681818171876702
Loading...

Marco Feliciano pode perder o título de pastor



A Mesa Diretora da CONFRADESP, em reunião ocorrida nesta última segunda-feira em São Paulo, decidiu encaminhar ao Conselho de Ética e Disciplina assuntos relacionados ao Pr. Marco Feliciano. Os desdobramentos podem levar ao descredenciamento do pastor.


A querela se relaciona a polemica entrevista do Pr. Marco Feliciano a revista Playboy. Ali, Feliciano tratou de suas experiências com drogas antes de sua conversão e abordou temas polêmicos incluindo homossexualismo, sexo anal, o seu desejo de se tornar presidente, além de alfinetar Marina Silva.

A Convenção Fraternal Inter-Estadual das Assembleias de Deus no Estado de São Paulo (Ministério do Belém) reúne o ramo paulista das A.D. na área de influencia do Pr. José Wellington Bezerra da Costa (Presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil). Como muitos sabem este circulo nunca foi muito favorável ao pastor-deputado. No passado, Feliciano sofreu revezes e restrições por ali. 

Por outro lado, quando Feliciano padeceu em seu linchamento midiático nacional por conta das polemicas relacionadas a sua eleição para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, pode contar o apoio dos convencionais e da liderança durante a realização da 41ª AGO da Convenção das Assembleias de Deus CGADB em Brasília. Na ocasião, a AGO aprovou 'moção' de apoio a Pr Marco Feliciano e o próprio Pr José Wellington Bezerra saiu em sua defesa concedendo entrevistas a veículos de grande expressão nacional manifestando o seu apoio ao Pr. Marco Feliciano no caso.

Pornografia é inaceitável


Por ocasião do lançamento da entrevista de Marco Feliciano a Playboy, Genizah conversou com alguns lideres ligados a CONFRADESP e a CGADB e a repercussão da entrevista foi a pior possível. 

Ao contrário do que poderia conceber um jornalista secular, não tanto pelo conteúdo da mesma, entendido que em seus trechos mais polêmicos Feliciano tratou de assuntos relacionados ao consumo de drogas antes de sua conversão, o que não é tabu entre os evangélicos, ao contrário,  o testemunho de transformação é valorizado no meio. Tão pouco incomodaram as suas opiniões sobre sexo e homossexualismo, já bem conhecidas. Incomodou a alguns as criticas feitas a Marina Silva. Contudo, a grande questão se refere ao veículo em si: A Playboy. 

Na visão de muitos dos pastores consultados não há qualquer justificativa para que um líder cristão conceda entrevista a uma revista explorando a pornografia. E que fique claro que não se está propondo a lógica juvenil de que em exibindo uma matéria sobre o pastor crentes fossem motivados a comprar a revista. Feliciano descumpriu uma lei consuetudinária entre os crentes. Infração gravíssima para a qual não se costuma oferecer perdão. Este tipo de material (pornografia) é fortemente condenado e ponto. A perspectiva de um pastor contribuir e emprestar a sua imagem a um veiculo centrado na exposição de obscenidades e de um estilo de vida libertino é inaceitável no meio.

O processo no Conselho de Ética e Disciplina da CONFRADESP poderá acarretar desde uma advertência pública, uma suspensão e até o descredenciamento pastoral. Ou seja, a cassação do título de pastor. Neste caso, obviamente, o afastamento de Feliciano da convenção não o impediria de seguir atuando como pastor a frente de sua denominação, a Catedral do Avivamento ou de ser reconhecido como tal em todos os círculos que lhe são favoráveis. Contudo, além do constrangimento entre os evangélicos em geral e do abalo em sua imagem junto aos assembleianos mais tradicionais, a reprimenda irá lhe fechar a maioria dos púlpitos da A. de Deus ligados à CGADB, o que não é pouca coisa.

Feliciano recebendo apoio de seu antigo desafeto, o Pr José Wellington na última AGO da CGADB

Politica Assembleiana


Os meandros da política assembleiana são complexos. A bem da verdade, já foram mais em outros tempos. Com o cisma e a criação de outras convenções assembleianas as disputas políticas tendem a ser menores a medida em que os alcaides vão consolidando os seus feudos. Resulta dai, uma certa PAX ASSEMBLEIANA nos domínios, mas que expõem  também o crescente fosso teológico entre os grupos. Um processo desconstruindo a identidade assembleiana e a uniformidade da confissão de fé que um dia os uniu. Há grupos assembleianos pentecostais tradicionais, outros dados a experimentalismos e exacerbações doutrinárias, G12zistas, neopentecostais e até reformados. Na principal esfera do poder, as últimas disputas resultaram na saída de Silas Malafaia da CGADB e a criação de sua denominação própria e a disputa feroz entre o Pr J. W. Bezerra e Pr Samuel Câmara pela liderança da convenção. As circunstancias da derrota do grupo liderado por Câmara nas últimas eleições parecem ter sido o Canto do Cisne dos dias de maior animosidade no meio assembleiano, contudo, não obstante o recesso na disputa pela liderança denominacional temos um ano eleitoral no país e, novamente, as divisões das Assembléias se expressarão na disputa do voto dos crentes.


Ano eleitoral


Para além da repercussão negativa junto a opinião pública evangélica, mesmo diluída no panorama atual de maior liberalidade nos costumes, era difícil imaginar um cenário no universo evangélico em que o episódio Feliciano na Playboy não fosse redundar em algum tipo de desagravo oriundo da esfera institucional. Já se esperava alguma consequência. Contudo, alguns observadores, atribuem uma eventual exacerbação das partes em função do ano eleitoral. Não é segredo para ninguém a existência de diversos candidatos nas Assembleias de Deus disputando votos no mesmo eleitorado, especialmente no circulo da CGADB. A enorme expressão eleitoral atingida por Marco Feliciano é motivo de preocupação para muitos. Espera-se que Feliciano amealhe mais de 600.000 votos em 2014 e isto fará milagres na rede do PSC, mas poderá prejudicar candidaturas evangélicas assembleianas de outros partidos em São Paulo. De fato, já tem muita gente incomodada com isto. Portanto, muito do ruído que se ouvirá daqui em diante é motivado mais por uma disputa eleitoral do que por convicções éticas e zelo religioso e, como não falta lama em nenhum dos corners, podemos esperar uma luta épica. Abram os seus guarda-chuvas. A lama vai vira boné!








 

política 2993425724911116

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail