681818171876702
Loading...

Bispa metodista unge cardeal católico de Boston


Um fato inusitado aconteceu durante uma celebração ecumênica na Igreja Metodista Unida de Sudbury, Massachussets, nos Estados Unidos, no domingo, 12 de janeiro de 2014.

O atual cardeal de Boston, Sean O'Malley, foi convidado para pregar na igreja de Sudbury, com o fim de comemorar os 50 anos da visita de seu antecessor, Richard Cushing, àquela mesma igreja, convidado que foi a pregar pelos metodistas em plenos ventos ecumênicos do Concílio Vaticano II.

A visita de Cushing se deu numa época em que era grande a tensão entre católicos e protestantes nos Estados Unidos, quando não havia se usava tanto o termo "evangélico" para os não-católicos, e - por ser uma região de forte influência irlandesa - ainda havia uma espécie de "importação" do conflito que continua dividindo até hoje a Irlanda do Norte.

Nesse contexto, o cardeal O'Malley compareceu à igreja metodista de Sudbury, relembrando as dificuldades de convivência 50 anos atrás, e chamando todos os presentes, católicos e metodistas, à unidade diante do que ele chamou de uma "nova polaridade: crentes e descrentes".

Ao término da cerimônia, o cardeal O'Malley se postou ao lado da bispa local, Anne Robertson, e ambos passaram a ungir os fiéis que saíam da igreja com o gesto de uma cruz na testa de cada um,  instando a todos que renovassem os votos do batismo.

A surpresa ocorreu quando o cardeal pediu que a bispa Robertson fizesse o mesmo com ele, ungindo-o com água benta, conforme mostra a foto que ilustra este artigo.

A bispa metodista disse ao The Huffington Post que ela se sente "agradecida por todas as vezes em que as pessoas podem olhar além daquilo que as divide e enxergar a nossa humanidade comum - e neste caso a nossa fé comum".

A repercussão do gesto de O'Malley gerou diferentes reações: de entusiasmo pela prática ecumênica à reprovação escancarada por católicos fundamentalistas, muito em função do sacerdócio feminino que existe entre os metodistas americanos desde 1956.

Entretanto, o cardeal de Boston se justificou citando Gálatas 3:28 - "Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus".










 

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail