681818171876702
Loading...

SEX SHOP GOSPEL




É isso mesmo que você leu: Sex Shop Gospel. Sim, eles existem e chegaram pra ficar! "Mas pode isso? Convém? Não é pecado?" Confesso que estou um pouco cansada de perguntas como estas. A impressão que tenho, é que nós, cristãos, vivemos assombrados pelo medo e pela culpa. O Deus que se prega por aí está mais para um velho rancoroso espreitando seus filhos a espera de um escorregão do que para um Pai amoroso. O engraçado, é que estudando a vida de Jesus através dos Evangelhos, encontro um Deus bem diferente. Um Pai que olha para o coração, odeia o falso moralismo e tem o amor como cumprimento da lei: "Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás, não frequentarás sex shop[1]... e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor." Romanos 13:9-10

Pela milésima vez eu digo: O sexo foi criado por Deus para ser desfrutado dentro da aliança de uma só carne, e a lei que deve reger esta união é o amor. Se houve egoísmo, desrespeito ou falta de amor, desagradou a Deus, simples assim. Afinal, que pai se alegraria com o sofrimento do filho? Quando colocamos o desejo acima do amor, vidas se machucam. E mexer com vida é mexer com Deus.

Uma das dezenas de indagações que recebo com frequência é: "Posso usar produtos de sex shop?"

É bom deixar claro que dentro de uma loja como esta podemos encontrar tanto materiais que estimulam um sexo sadio, quanto aqueles que estimulam um sexo doente. Por isso digo que a pergunta certa a se fazer não é: "Posso entrar numa loja de sex shop?", mas sim: "O que está me levando a isso?"

Deseja incrementar uma noite especial com velas, sais de banho, óleos de massagem e pétalas espalhadas pelo quarto? Então vá fundo meu amigo, pois a intenção do seu coração é fazer feliz a pessoa que você ama. Agora se o seu fetiche está em um objeto ou vestimentas que poderão levá-lo ao vício, um sexo doente ou fazer com que seu cônjuge se submeta a práticas humilhantes e egoístas, gostaria de dizer que SIM, você estará infringindo a lei que Cristo instituiu: o amor em toda e qualquer circunstância.

"Mas o que você quer dizer com um sexo doente?" Conheço casos de maridos que fazem questão que sua esposa introduza em seu ânus um pênis de borracha durante a relação sexual; já ouvi relatos de casais que só se sentem satisfeitos se um dos cônjuges estiver preso em algemas e demonstrando dor e sofrimento durante o sexo; existem também aqueles maridos que sentem o maior tesão em ver suas esposas vestidas de garçonetes, enfermeiras ou babás... E não posso esquecer das diversas mulheres que só chegam ao clímax se forem estimuladas com vibradores.

"Mas Dani, se o casal está feliz assim, qual o problema?"

O grande problema é que quando tiramos o foco do corpo do nosso cônjuge e do amor que sentimos por ele e o colocamos em algum objeto ou apetrecho, caminhamos em direção a uma estrada escura e cheia de armadilhas. Se o corpo do seu cônjuge não está sendo suficiente para satisfazê-lo, aconselho que olhe para dentro de você, para sua alma e tente descobrir o por quê. É muito excitante curtir um apetrecho diferente vez o outra, mas assim como qualquer outro vício, ele se mostra bonito e atraente nas primeiras vezes, mas em pouco tempo o aprisionará de tal forma que a alma do seu cônjuge já não fará mais tanta diferença. Este é o perigo.

A Bíblia é claríssima quando diz que Cristo veio para restaurar a humanidade caída. Ele é o nosso modelo de humano perfeito, nossa referência. E como um bom cristão, você precisa se posicionar como um colaborador no processo da restauração da humanidade de seu cônjuge e não como um empecilho. Precisa extrair o que ele tem de melhor e ajudá-lo a lutar contra o seu pior.

Por isso pergunto: "O objeto que você está pensando em adquirir fará com que seu cônjuge sinta-se amado e desejado por você como ser humano, com alma, sentimentos e identidade? Ou fará com que se sinta rebaixado a um pedaço de carne, um objeto sexual, sem emoções, sem rosto e sem nome?"

Deseja saber se convém? Então olhe para o seu coração!


[1] Acréscimo da Dani Marques




Dani Marques é colaboradora do Genizah




 

sexualidade 6452753245732733918

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail