681818171876702
Loading...

ENSINANDO NOSSOS FILHOS A MATAR!


Dani Marques

O mundo confundiu todas as distinções de certo e errado, entre próprio e impróprio, entre valioso e sem valor, entre humano e desumano. Umas das nossas principais tarefas como pais é opor-se a cultura. O lixo que a mídia oferece às nossas crianças, precisa ser destruído, um por um! O chamado para a responsabilidade dos pais, aumenta na mesma proporção da irresponsabilidade da mídia e do mercado. Lixo está sendo oferecido aos nossos filhos? Basta dizer não! A TV está sendo prejudicial? Desligue-a. Há mensagens sobre sexo, drogas, violência e adultério em toda parte? Oponha-se a cultura. Verifique a faixa etária dos programas de TV, leia os títulos e letras de músicas dos CDs, descubra se há programas inapropriados na casa dos vizinhos e amiguinhos, mantenha-se o tempo todo em contato com a escola e no seu tempo livre, ganhe o sustento da família.

As crianças de hoje tem sido bombardeadas com mais idéias perigosas do que qualquer outra geração da história. A tarefa dos pais para protegê-las das instruções de "sexo seguro" na escola, da linguagem profana e das múltiplas tentações, tem sido uma tarefa assustadora! Predadores estão por todos os lados, inclusive na nossa casa, através da TV, internet e jogos de vídeo-game. É triste que os pais tenham que lutar incansavelmente para preservar o bom senso e a decência em casa.

Lembram-se do menino de 12 anos na Flórida, Lionel Tade, que espancou uma menina de 6 anos até a morte, esmagando o crânio dela e dilacerando o seu fígado? Ele contou que havia assistido os lutadores de luta livre na televisão e queria treinar seus movimentos. Infelizmente a Federação Mundial de Luta Livre e seus patrocinadores não arcaram com a responsabilidade sobre esta tragédia.

MTV. Se ainda duvida que esta emissora está explorando e seduzindo nossos jovens, sugiro que assista a uma de suas transmissões populares. Elas deveriam causar calafrios a sua alma! Quantos meninos são suficientemente imaturos e instáveis para imitar o comportamento que estão assistindo? A maioria dos garotos, suspeito eu. A indústria de música rock ganhou o prêmio por produzir o material mais escandaloso para jovens. Você se dá ao trabalho de traduzir as letras das músicas que seu filho anda escutando? Aí vai uma delas:

"Sua garganta, eu agarro - pode sentir a dor? Seus olhos se reviram - pode sentir a dor? Seu coração pára de bater - pode sentir a dor? Orgasmos negros - não sente a dor? Beijo sua pele sem vida - não sente a dor? Aí está você minha preciosa alma partida." (My Gift to You - Korn). O CD que contém esta música ficou em primeiro lugar nas listas e vendeu mais de dois milhões de cópias!

O que acontece nas universidades atualmente é outra história triste, onde o pós-modernismo é aceito e o sexo sem compromisso e a bebedeira é usual todos os fins de semana. Onde estão os pais que pagam as contas para esse tipo de loucura?
A maioria deles está ocupada ou desmoralizada demais para tomar providências contra aqueles que estão desmoralizando seus filhos. Os que pensam que tudo isso é diversão inofensiva e que devemos nos despreocupar e relaxar, precisam abrir os olhos! Que mensagem estamos passando para nossos adolescentes imaturos? Os pais de hoje definem-se como aliados das crianças, fornecendo-lhes tudo o que precisam para tomarem suas próprias decisões. Mas será que é realmente isso que elas precisam? Desculpe, mas meus filhos precisam de pais que sejam pais, e não de apenas amigos. Não é fácil dizer "não" e ficar firme, mas estou pronta pra isso!

E quanto a violência? É fato estabelecido que a mente humana aceitará até as experiências mais horríveis e repugnantes se tiverem tempo para ajustar-se e forem acompanhadas por um raciocínio que desarme as defesas. Alguns cientistas estudaram o comportamento de assassinos nazistas após a guerra e constataram que o excesso de exposição à brutalidade havia os endurecido aos sofrimento dos inocentes a até aos gritos das criancinhas. O processo mental pelo qual os seres humanos aprendem a aceitar o que antes achavam repugnante é conhecido como dessensibilização. E é exatamente isso que temos feito com nossos filhos expondo-os à imagens violentas nos filmes, jogos de vídeo-games e inclusive aos desenhos! As crianças pequenas não estão aprendendo apenas a bater ou matar, mas também a permanecer insensíveis quando pessoas são espancadas, cabeças são cortadas e o sangue é espalhado por toda a parte. Como qualquer indivíduo racional pode negar este elo entre a violência virtual e a violência real?

Outro perigo é a pedofilia e a pornografia. É inevitável que as crianças que navegam livremente na internet tropecem nesse tipo de material. A fim de seduzir as crianças e adultos a pagar por um site pornográfico, os fornecedores de pornografia oferecem provocações quase que irresistíveis! Se um menino clicar na palavra "brinquedos", umas das opções que podem surgir é "brinquedos sexuais". Se uma menina clicar num site chamado "cavalo do amor", ela pode ver images de uma mulher fazendo sexo com um cavalo.

De acordo com a American Safe Foundation, 53% dos adolescentes disseram que passaram ocasionalmente por sites contendo pornografia, ou material baseado em ódio ou violência. Mais de 91% declararam ter tropeçado involuntariamente nessas coisas terríveis enquanto estudavam na escola ou surfavam na internet. Os pais deixam seus filhos em bibliotecas e lan houses e não fazem ideia do que acontece lá dentro. Ainda duvida que a cultura está em guerra com a família?

A pornografia e a obscenidade constituem uma terrível ameaça para nossas crianças. Uma única exposição a elas é o necessário para criar um vício que os escravizará por uma vida toda. Aconselhei um moço que era viciado em masturbação e pornografia. Ele me contou que começou quando ainda era pré-adolescente, vendo as imagens sensuais expostas na mecânica de seu avô. A pornografia vicia mais do que heroína ou cocaína. Essa foi uma das conclusões extraídas durante a Comissão sobre Pornografia e Procuradoria Geral nos Estados Unidos.

O ponto focal do interesse sexual não é bem estabelecido entre adolescentes e jovens. Ele pode ser redirecionado por uma experiência sexual precoce (desejada ou não) ou pela exposição à pornografia. Um rapaz que poderia ser normalmente estimulado por uma chefe de torcida, por exemplo, mediante a obscenidade, pode aprender a sentir-se excitado machucando alguém, no sexo com animais ou fazendo sexo com crianças pequenas. Foi o caso de Tedy Bundy, condenado à execução por ter matados mais de 28 mulheres. Ele confessou que com 13 anos descobriu um material pornográfico, e no meio dele encontrou imagens de mulheres semi-nuas sendo atacadas. Ele achou estas figuras extremamente excitantes e começou assim uma vida trágica que terminou numa cadeira elétrica.

Segundo pesquisa recente, as crianças entre 2 e 18 anos passam em média cinco horas e vinte e nove minutos assistindo televisão, ouvindo música, ou jogando jogos de computados ou vídeo-games. Esse total aumenta para crianças maiores de 8 anos, que passam quase 48 horas por semana envolvidas em algum tipo de atividade relacionada a mídia. A pesquisa também revelou que 53% das crianças tem televisão no quarto (32% de 2 a 7 anos e 65% de 8 a 18 anos) e 70% das crianças tem rádios em seu quarto e 16% computadores.

O homem obsceno que bate na porta da frente, passou a residir no quarto das crianças. Estamos cansados demais para vigiar e cuidar daqueles a quem mais amamos. Mal sabemos o que eles fazem na nossa própria casa, que vergonha! Recomendo urgentemente que tire do quarto do seu filho todas essa peças e coloque-as na sala de estar, onde possam ser monitoradas e onde o tempo gasto nelas possa ser regulado. Como poderia fazer menos pelos seus filhos? Esses dias escutei um pai compartilhando a fala de seu filho: "Pai, quantas amantes você tem?" Observe que o garoto não perguntou se o pai possuía alguma amante, mas sim "quantas" ele tinha. As novelas estão ensinando os nossos filhos que adulterar é normal! Se seus filhos estão afim de assistir algum programa, sente ao lado deles e assista junto. O que vocês vêem juntos, pode se tornar uma situação de ensino e orientação para que eles aprendam a tomar decisões certas por si mesmos quando forem mais velhos.

Eles provavelmente resistirão aos nossos esforços para filtrar a sujeira que invadiu os nossos lares, mas no fundo sabem que é certo. Todavia, antes de fazer este julgamento, você tem que assistir com seus filhos para saber o que requer atenção. Compartilhe e converse com eles sobre a seguinte passagem: "...tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas." Filipenses 4:8

Se a televisão não puder ser dominada, pode tentar desligá-la da tomada, desativá-la ou eliminá-la da sua casa. Se o computador pessoal se tornar um problema, livre-se dele também. Reúna então a família e desfrutem de momentos especiais juntos! Coloquemos o bem estar de nossos filhos acima de nossa própria conveniência e ensinemos a eles a diferença entre certo e errado. Eles precisam ouvir e aprender que Deus é o autor de seus direitos e liberdades. Vamos ensinar-los que Ele os ama e prescreve um alto nível de responsabilidade moral.

O pós-modernismo é o câncer que apodrece a alma da humanidade. O credo que proclama: "Se for bom, faça!" encheu grande número de hospitais, muitas celas de prisão, muitos caixões e trouxe muita dor e sofrimento aos pais confusos. Vamos prometer juntos, hoje, estabelecer os mais altos padrões de ética e moral para nossos filhos e protegê-los, o mais possível do mal e da morte. Vamos ensiná-los que existe um ÚNICO caminho que pode levá-los da morte para a Vida: "Disse Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim." João 14:6


Trechos extraídos do livro Educando Meninos, de James Dobson. Adaptado e comentado por Daniela Marques.



Dani Marques é colaboradora do Genizah





 



Artigos 3808798421017073751

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail