681818171876702
Loading...

Dizimo de mané é direto na conta-corrente.

 Ricardo Feltrim em Folha.com

Não é por falta de criatividade que as igrejas deixarão de arrecadar dinheiro dos seus fiéis. Maior exemplo de inovação é o missionário R.R.Soares, líder da Igreja Internacional da Graça, que acaba de lançar uma nova modalidade de coleta de dízimo, por meio de débito automático em conta-corrente.

Segundo Soares divulgou em seu programa na Band, o membro da igreja poderá fazer suas doações mensalmente de forma mais prática. Para isso o fiel deve preencher um cadastro nos sites da igreja e passar seus dados bancários.

É o doador, afirma Soares, quem decide quanto quer doar. Quem se cadastrar, diz ele, ganha “um brinde de Jesus”, sem dizer o que é.

O missionário garante ainda que, se por acaso o doador não tiver saldo num determinado mês para dar o dízimo automático, ele não será debitado e “o fiel não será incluído no SPC ou no Serasa”. A doação mensal voltará a ser debitada no mês seguinte, sem acumular a que não foi paga.

Para criar o “dízimo em conta corrente”, a Igreja Internacional da Graça firmou parceria com Itaú, Banco do Brasil e Bradesco.

“Heaven Card”

Além do dízimo automático, o pastor R.R.Soares também lançou o cartão de crédito da Igreja Internacional da Graça de Deus. Entre outras vantagens, o cartão permite pagar as compras “em até 40 dias, financiar no crédito rotativo e fazer saques de emergência no Brasil e exterior”.

Segundo a igreja, o cartão “é mais uma forma de você contribuir com as ações e obras sociais da igreja”. Além da Internacional da Graça, a Universal e a Mundial também aceitam o pagamento de dízimos e doações por meio de cartão de crédito e débito. As operações são legais.

Romildo Ribeiro Soares, 64, é cunhado de Edir Macedo (casado com a irmã de Macedo, Maria Magdalena) e co-fundador da Igreja Universal do Reino de Deus. Deixou o parente por suposta divergência no final dos anos 70 e criou sua própria igreja em 1980.

Sua igreja tem negócios com várias emissoras, de quem compra horários, e também é proprietária de uma operadora de TV paga, cujos pacotes não oferecem nenhum canal que exiba cenas de violência, erotismo ou tenha linguajar chulo.


Nós aqui do Genizah achamos muito bacana esta iniciativa. Aliáis, acho que bom mesmo seria o débito de 10% direto na folha de pagamento do fiel neopentecostal.  Não esquecendo que desempregado, aposentado, ladrão e prostitutas devem também pagar na fonte. No caso das prostitutas, a cobrança poderia ser feita direto na mão do gigolô e os ladrões, ao fazerem seu assalto, devem logo passar na Universal, Internacional ou Mundial e deixar os 10% com os gangsters. Igualzinho a filme de máfia. Afinal, ladrão que paga dízimo a apóstolo tem 100 anos de perdão!



 Veja aqui outra modalidade supimpa de cobrança de dízimo.
Matérias 3204114622770648757

Postar um comentário

  1. Rapaz voces estao atrasados na Igreja Deus e Amor repito os membros so toma a santa ceia se apresentar o comprovante do deposito.
    O David Miranda ja disse que a casado tesouro e o banco.
    Facam uma materia sobre a Igreja Deus e Amor.

    ResponderExcluir
  2. Eu confesso que a reportagem, inicialmente, me trouxe fúria aos olhos. Como pode uma igreja se prestar a cobrar dos fieis, em débito automático, os dízimos e as ofertas que eles desejam dar para suas igrejas? Pareceu-me mais uma forma mesquinha e estelionatária desses pastores neopentecostais arrancarem mais dinheiro de suas ovelhas.

    Entretanto, parando para pensar, percebi que muitos de nós fazemos algo parecido. Atualmente, na denominação batista, existem planos de adoção missionária das Juntas de Missões Nacionais e Mundiais, onde pode-se estabelecer um valor mensal para contribuição e escolher pagar via boleto bancário ou debitar diretamente na conta corrente. Desta forma, garante-se o sustento mensal dos missionários na causa. É uma forma eficiente de oferta missionária, pois fraciona o impacto orçamentário da oferta ao longo do ano, e vem proporcionando um aumento no número de pessoas que ofertam para missões, com um custo reduzido.

    Acho que a fúria que tal cobrança nos causa vem muito da pessoa com pouca credibilidade que conhecemos e que pediu a oferta. Porém, gostaria de levantar a bola para discussões futuras: Seria ilegítimo adotar formas mais modernas do fiel contribuir com a igreja? Por exemplo, muitas já aceitam cartão de débito (sou contra oferta com cartão de crédito, pois pode levar ao endividamento pessoal). Se o débito automático pode ser cancelado a qualquer momento, teria algum mal, se direcionado para fins claros, como construção, obra missionária ou trabalhos sociais? Poderíamos ir além e sugerir a cobrança do dízimo em débito automático ou mesmo débito autorizado?

    Ainda não tenho posição definitiva quanto ao dízimo. Só aceitaria trabalhar com esta questão se a prestação de contas fosse extremamente rigorosa e transparente. Porém, quanto às ofertas específicas, não vejo mal na sugestão de formas alternativas de arrecadação de recursos e ofertas, desde que não haja pressão espiritual para fazê-las e que haja total, plena e irrestrita possibilidade do fiel desistir da oferta no tempo que desejar.

    ResponderExcluir
  3. Ainda fico sem entender o porque dar dízimo em conta corrente é errado. Desculpa se não consigo abstrair esse pensamento.

    ResponderExcluir
  4. Também não entendi qual é o problema de contribuir com a igreja através de débito em conta corrente. Não apoio as práticas de igrejas neopentecostais, tampouco sou adepto da teologia da prosperidade, e não sou fã do R. R. Soares, mas não vejo problema em ofertar ou dar o dízimo à igreja com débito em conta corrente...

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente, tremenda bola fora de vocês, quer dizer que dar o dízimo por débito automático em conta é atestado de idiotice? E aqueles que, ao invés de colocar o valor da oferta no gazofilácio pegam dados de agência e conta corrente da Igreja para fazer o depósito, são manés, também?

    Se fosse como na Alemanha, onde o dízimo é cobrado pelo Estado, da mesma forma que o Imposto de Renda na fonte - e ninguém pensa que isso é coisa de mané ...

    ResponderExcluir
  6. O problema não é a forma de como se ajuda uma instituição, o grande problema está na obrigatoriedade do dízimo malaquiano,

    ResponderExcluir
  7. É ESSE PSEUDOS CRISTÃOS TÃO BEM GLOBALIZADOS!!
    - AOS CRISTÃOS CABE ANALIZAR, ENTRE TER O DIFERNCIADO, OU CADE CAUSAS NOBRES?-SE DESIGUALDADE SE INTEGRA, POR NÃO SE ANALIZA-LA MUNDIALMENTE!! O COMUM NÃO É O CASO DA "DEUS É AMOR" COMO A ALFANDEGA CELESTIAL NA TERRA! AF

    ResponderExcluir
  8. Aff, outra vez esse assunto?! Bom, como o post é praticamente o mesmo, vou reiterar meu comentário: não entendo o porquê de todo esse auê!!! Não temos que dar os dízimos e ofertas? Então o que importa qual o mecanismo que você utiliza para fazê-lo? Quem se sente mais confortável entregando na Igreja, que o faça. Agora, por que não permitir que aqueles que acham mais cômodo utilizar essas ferramentas também tenham essa opção? Em ambos os casos se estará atingindo exatamente o mesmo fim.

    Para ser bastante sincero, estou ficando cada vez mais convencido que o problema de vocês é com fato de dizimar e ofertar à Casa do Senhor. Por que vocês não declaram logo, de forma aberta e direta, a opnião de vocês sobre dízimos e ofertas? Abraços

    ResponderExcluir
  9. Jonathas Santos disse...

    Ainda fico sem entender o porque dar dízimo em conta corrente é errado. Desculpa se não consigo abstrair esse pensamento.
    _________________

    Talvez vc não esteja entendendo porque está olhando de uma forma errada. O problema não é a forma como é dada o dízimo (conta corrente), mas o dízimo em si!
    A paz
    Abço

    ResponderExcluir
  10. Nada errado em se criar opcoes para os crentes ofertarem, o problema eh como o dinheiro eh usado pelos que o administram.
    O dizimo eh para ser dado com alegria, nao eh pra ser cobrado. Eu nao "pago" dizimo, eu oferto, apresento-o na Casa do senhor, para ser usado no servico do Senhor! Alias, nao soh dinheiro. devemos apresentar nossos "corpos e mentes em sacrificio agradavel ao Senhor." E como membros do corpo se Cristo, somos responsaveis pela maneira como TUDO eh administrado na casa do Senhor!

    ResponderExcluir
  11. Nada contra os mecanismos que viabilizem ou facilitem as doações. Eu por exemplo, contribuo via boleto bancário para uma instituição que prega o evangelho.

    O problema está nas estratégias escusas e antievangélicas que são usadas para arrecadação, e também na maneira como é administrado o que se arrecada.

    Na minha opinião, se a maquininha de cartão é um escândalo, o gasofilácio também o seria, pois ambos cumprem a mesma função, que é servir de depósito para as ofertas.

    Talvez - não sei se é o caso - alguns pastores estejam usando essa estratégia como forma de controlar e vigiar quem está sendo ou não fiel nos dízimos, semelhantemente aos envelopes onde há espaço para identificação do dizimista. Assim, eles fazem para si um banco de dados onde consta quem é ou não é fiel. Infelizmente, uma prática constrangedora comum em várias igrejas.

    Quanto ao dízimo, qualquer um que ler a Bíblia entende que o que se ensina e pratica hoje, nada tem a ver com o dízimo bíblico, que se restringia a produtos agropecuários e despojos de guerra. Em Israel era perfeitamente justificável aplicar o dízimo como alíquota única sobre produtos da terra e do rebanho, pois essa era praticamente a única fonte de renda do israelita: produtos agropecuários. Todos os que dizimavam tinham terra para plantio e rebanho. Além disso o próprio dizimista, juntamente com sua família, era consumidor de seu próprio dízimo por dois anos seguidos, e no terceiro ano ele separava o dízimo integralmente para ser dividido entre o órfão, a viúva e o estrangeiro. (Deut. 14:22-29)

    Ou seja, nada a ver com esse "dízimo" que pregam por aí.
    Hoje, não há como se estabelecer uma alíquota única para todos. 10% para um solteiro que tem casa própria e ganha 20 salários mínimos, é bem diferente de 10% para uma empregada doméstica que ganha 1 salário, mora de aluguel, e tem filhos para sustentar.

    Mesmo assim, nada impede que essa doméstica, por exemplo, ou qualquer outro decida doar, por livre e espontânea vontade, 10% do que ganha para alguém ou alguma causa. E quando essa liberdade é garantida, ninguém pode reclamar de estar dando mais ou menos do que o outro, nem pastores podem se queixar de quem dá menos ou nada, muito menos vigiar quem está ou não doando.

    Assim, cada um contribua segundo o que propor no coração, seja em dinheiro, cartão, boleto, etc.

    O que é preciso é conscientizar o povo a examinar com clareza onde se prega o verdadeiro evangelho, para então lá direcionar sua contribuição, sem se esquecer de praticar a caridade direta, principalmente para com os domésticos na fé.

    ResponderExcluir
  12. Olha,

    Não sou contra o uso da tecnologia, em si.

    Agora, com ou sem tecnologia, faço as perguntas:

    - Existe transparência?
    - O membro dizimista fiel recebe alguma "senha de acesso" para entrar no site e ver relatórios financeiros detalhados, mencionando salários etc?
    - Existe auditoria idônea para total transparência diante dos membros?
    - Qualquer membro dizimista pode averiguar como o dinheiro é gasto?
    - Os membros participam, de alguma forma, na administração do dinheiro, há algum tipo de votação, eleição de representantes, ou alguma consulta do povo antes de se gastar dinheiro, antes de aumentar salários etc?

    O padrão bíblico para administração de dinheiro de ofertas é a transparência:

    ..pois zelamos o que é honesto, não só diante do Senhor, mas também diante dos homens.
    (Leiam todo o contexto no cap. 8 de II Coríntios, está tudo lá, eleição, transparência, auditoria...)

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  13. Antigamente se prestavam contas ao rebanho como o dinheiro era usado. Hoje em dia não dão satisfação de nada, fomos reduzidos a papai noéisinhos - temos que dar direto, sem questionamentos.
    Quanto a IGREJA DEUS É AMOR, eu tenho que concordar com o anônimo, o cristão lá tem que apresentar o comprovante bancário na igreja, para mostrar que pagou. Constrangedor. Antigamente tinha igreja batista, que exibia em suas paredes, uma lista com os nomes dos dizimistas para todos que pasassem vissem.
    Eu tenho um amigo que é pastor, se algum obreiro não der o dízimo, ele faz reunião e chama ás falas ao devedor. Dízimos, dízimos, dízimos...é a palavra que mais representa a igreja de hoje em dia.

    ResponderExcluir
  14. Não vejo nada demais em pagar o dízimo com o cartão de crédito, ou será que tem alguma armação por detrás disso. Se a gente morrer, os nossos descendentes(filhos) são obrigados a quitarem a nossa dívida no cartão de crédito?

    ResponderExcluir
  15. Puxa Danilo,genizah também é tecnologia.
    Só não gostei de um trecho da matéria que diz"As operações são legais...",aí que está o problema rssss,sendo"legal"todo mundo quer ter seu cartão,desde que os seus"fiéis"não saibam onde vai a tal colaboração,né...

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    Para a "geração google" que não tiver paciência de ler e refletir sobre todo o capítulo que mencionei no meu comentário acima:

    - Leiam ao menos os versículos 18-21 de II Co 8.

    Mas vou avisando, o contexto é importante - sempre é, inclusive há mais sobre essas "coletas aos santos" em outras cartas, até com mias detalhe sobre a eleição de irmãos "auditores" dentre e pelos ofertantes.

    Bom estudo para quem é de estudar, bom bocejo para quem é de bocejar.

    ResponderExcluir
  17. O dia que os "manés" (com respeito aos Manoéis) descobrirem que o cristão está livre da obrigação de dizimar e que tal ordenança é exclusiva para Israel e não para a Igreja, estas sinagogas pentecas irão todas à falência. Vai ser uma quebradeira igual ao grande crack da bolsa de Nova York em 1929, o que vai ter de pastor, bispo, apóstolo e patriarca se jogando da janela não será brinquedo, pois perderam o maior de todos os chicotes do cristianismo. Eles tremem só de pensar em tal hipótese.
    Aliás, faça um teste prático, diga a um judeu ortodoxo que você é dizimista fiel e se prepare para uma sonora risada na cara.

    ResponderExcluir
  18. O Dízimo é um ato de que deveria ser expontâneo, assim como Abraão propôs no seu coração, dar o dízimo sem que Melquisedeque pedisse.

    Ai está uma chave bíblica.

    Abraços
    Ezequias Anacleto
    http://consistenciacrista.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. dizimar é matar kkkk hitler dizimou,mussolini dizimou,sadan...

    ResponderExcluir
  20. completando:
    ...e no terceiro ano ele separava o dízimo integralmente para ser dividido entre o órfão, a viúva, o estrangeiro e o levita. (Deut. 14:22-29)

    ResponderExcluir
  21. essa noticia tá bem atrasada e digo mais
    ja li noticia no jornal que uma igreja católica
    tbm faz isso.
    sinceramente essa noticia é a famosa pelo em ovo

    ResponderExcluir
  22. PIOR DO QUE "PAGAR" "DEVOLVER" "PLANTAR EM TERRENO FERTIL"...MESMO QUE SEJA DÉBITO AUTOMATICO, CARTÃO DE CRÉDITO, ACHO QUE FACILITA A FALCATRUA KKKKKK, AGORA IGUAL O QUE EU OUVI ESSES DIAS FOI ASSIM: "UMA MENSAGEM QUE JESUS COLOCOU NO MEU CORAÇÃO E ESTÁ ME COBRANDO PRA FALAR PARA A IGREJA; FOI ASSIM QUE O MENSAGEIRO INICIOU O SHOW DE TORTURA ESPIRITUAL: "SE VOCÊS NÃO DIZIMAM ESTÃO ROUBANDO AO SENHOR...USANDO TEXTOS BIBLICOS DESCONTEXTUALIZADOS...VOCES ESTAO CONTRIBUINDO NA CAMPANHA DO AR CONDICIONADO...POIS EU DIGO DEIXEM DE CONTRIBUIR NA CAMPANHA E DIZIMEM...POIS ESTÁ ESCRITO: QUE OS LADRÕES NÃO ENTRARAM NO REINO DE DEUS...DEPOIS DE CHAMAR OS MEMBROS DE UM BANDO DE LADRÕES...VEM AS MENSAGENS DE AUTO-AJUDA PARA ACARICIAR OS EGOS MACHUCADOS...NÃO DÁ MAIS PRA AGUENTAR ISSO.............

    ResponderExcluir
  23. Na IEQ da Barroca aqui em BH, do Pr. Jeronimo Onofre da Silveira, ele desconta direto na folha d epagamanto dos funcionários e pastores da IEQ em epígrafe. Filho do Capeta!!!

    ResponderExcluir
  24. Rato Rato Soares não vale nada!!

    ResponderExcluir
  25. É, eles querem garantir os deiszinhos de qualquer maneira. Em uma conversa, ontem, com irmãos em uma Faculdade, soube que o "pastor" deles foi diretamente no local de trabalho de um desses irmãos para "recolher" o dízimo que nesse caso virou dixxximo.
    O bom da história é que ele agora virou ex-pastor desses irmãos que ficaram chocados com o fato.

    ResponderExcluir
  26. Tinha um amigo que dizia, eu dou o dízimo diretamente para Deus... E eu perguntei então como ele fazia isso... Ele respondeu: Eu pego todo o dinheiro e jogo para o alto e o que cai de volta pego e guardo... Simplório o rapaz...

    ResponderExcluir
  27. No livro de Hebreus está escrito que: "NEM MESMO JESUS, SEGUNDO A LEI, PODERIA RECOLHER DÍZIMOS DE SEUS IRMÃOS". PORQUE JESUS pertencia a tribo de JUDÁ e não de LEVI. Quem entre nós hoje, na Nova Aliança, no tempo da Graça, alcançou esse privilégio?? Se nós somos A Nação Santa, Geração Eleita, Sacerdócio Real, vejam bem, TODOS SOMOS (NÃO APENAS A LIDERANÇA QUE SE ACHA PRIVILEGIADA), se tiver que dar dizimos referente a nova revelação daria pra mim mesmo.

    ResponderExcluir
  28. Esses são os ladrões modernos, os quais o Profeta Malaquias já sentava a lenha. Esses, tais quais aqueles perguntam hoje, na maior cara de pau, "Em que te roubamos Senhor..."

    ResponderExcluir
  29. dar dízimo já não é certo ,,ainda mais agora em débito automatico....
    é muita piração, fujam dessas sinagogas de satanás..

    ResponderExcluir
  30. dar dízimo não é certo, ainda mais agora em débito automático, é muita piração,,,,fujam dessas sinagogas de satanás...

    ResponderExcluir
  31. o dízimo deve ser pago com amor de uma ou outra forma,não importa.mas é de suma importancia q os dirigentes de igreja tenha de forma claro e detalhada o q eles estão fazendo com o dízimo...abraços

    ResponderExcluir
  32. Sou dizimista da igreja Deus é Amor, meu compromisso é com Deus.É necessário provar da graça de Deus para entender os mistérios de Deus em nossa vida. Graças a Deus.Se eu recebo R$1,00 de alguém destino R$ 0,10 de dízimo.Tudo que recebo em dinheiro 10% é para obra do Senhor Jesus. Sou dizimista convicto, não sou iludido e nem enganado.
    Vejo muita gente se dizendo cristão más se falar em pegar 10% do seu salário fica furioso e acha um absurdo como se o dinheiro fosse o que há de mais sagrado em sua vida. Para ser dizimista é preciso ter fé e não se apegar ao dinheiro.

    ResponderExcluir
  33. DEUS INSPIRA A BOA NOVA CRISTÃ, PORÉM CONDENA OS DEVOTOS PROFISSIONAIS QUE SE AUTO-AFIRMAM LEAIS SEGUIDORES DO CRISTO

    Que fazeis de especial? Não fazem os publicanos também assim? (Mateus 5. 47)

    Aqueles que ignoram que Jesus honrou uma profissão: CARPINTEIRO

    Aqueles que nem se lembram que os discípulos também tinham ocupação: PESCADORES

    E que o apóstolo Paulo tinha o ofício de TECELÃO, no qual trabalhava para sustentar-se honestamente (Atos 18. 3) (I Tessalonicenses capítulo 2 vers 9 e II Tessalonicenses 3. 6 a 10)

    CRISTO CONTESTA SEVERAMENTE AS ATITUDES DOS “VENDILHÕES NOS TEMPLOS E IGREJAS”:

    1) Aqueles que comerciam as coisas sagradas, e utilizam as congregações religiosas como meio de vida profissional (Mateus 21. 12 e Mt 23. 2);

    2) Assentam-se na cadeira dos Profetas e Apóstolos, DECORAM trechos das Escrituras, ensinam e não vivenciam (Mateus 23. 1 a 7);

    3) Estão diante do “Altar” e bloqueiam o portal do conhecimento celeste, aos que desejam participar do plano divino (Mateus 23. 13);

    4) Proclamam a salvação, e não a demonstram com ações sociais e caritativas (Mateus 10. 7 a 10 e Mt 23. 14);

    5) Investem terra e mar para converter seguidores, INCENTIVAR PRECONCEITOS RELIGIOSOS EM NOME DA FÉ CRISTÃ, conduzindo cegamente os fiéis (Mateus 23. 15 a 22 e Mt 15. 1 a 14);

    6) Cobram os dízimos em nome da crença, pedem ofertas, levantam patrimônios, e desprezam o mais importante para o crescimento espiritual: a misericórdia, a caridade, a justiça, a fé com racionalidade (Mateus 23. 23);

    7) E que não difundem gratuitamente os dons do Espírito, isto é, sem cobrar pedágios e favores... (Mateus 7. 15 a 20; 10. 7 a 10; 12. 33 a 37; 21. 12; 23. 1 a 33; Marcos 12. 38 a 40 e Lucas 10. 25 a 37);

    ALERTA O DIVINO MESTRE à comunidade cristã: de graça recebestes de graça daí (Mateus 10. 8); Trabalhai não pela comida que perece; mas pela que subsiste para a Vida eterna (João 6. 27); O apego ao dinheiro é a raiz de todos os males; Mas tu, Ó Homem de Deus! Evita estas coisas, e pratica a justiça, a caridade, a paciência, a mansidão (I Timóteo 6. 10 a 11); Na vida material: O Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça (Mateus 6. 20).

    E nem todo que me chama: Senhor! Senhor! É digno de entrar no Reino dos Céus... E muitos me questionarão: Senhor, não ministramos profecias em teu nome? E em teu nome não repreendemos os demônios? E em teu nome não realizamos muitas maravilhas? Pois comíamos e bebíamos em tua presença nas congregações!

    E eu lhes responderei, francamente: afastai-vos de mim vós que obrastes com corrupções. (Mateus 7. 20 a 25 e Lucas 13. 24 a 27)

    “Porque muitos são chamados, e poucos escolhidos. E os últimos serão os primeiros, e os primeiros serão os últimos (Mateus 20. 16)”.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: Comente usando a sua conta Google ou use a outra aba e comente com o perfil do Facebook

emo-but-icon

Início item
Instagram


Siga por e-mail