681818171876702
Loading...

Strippers para Jesus: As cachorras apostólicas!

Courtesy KTRK/CNN Newsource

Deu na FOX! Sim, na FOX. A emissora de notícias da direita americana. A dança na vara de Gizuz! Agora é o fundo do poço. Já estou na janela esperando para ver o fim do mundo!

Desde 2008 a dança das strippers, que no Brasil se chama a "dança no queijo", e na américa se chama  pole dance (ou dança da vara, em bom português) virou moda entre as meninas das melhores famílias e disponível nas academias mais descoladas do Rio e São Paulo.

Na real, a dança nada mais é do que a apresentação da prostituta se vendendo aos presentes. Na versão academia, é uma variação que mistura acrobacias com tecidos ou cordas, mas conduzido nas varas e com um toque inspirado na sensualidade das strippers americanas.

Já a versão gospel, segundo Crystal Deens, professora de dança, a Pole Fitness for Jesus é uma nova forma de louvar a Deus que vai conquistar as "igrejas" em todo o mundo. E como seria isto minha filha? Vamos substituir as músicas sensuais e eróticas por hinos de igrejas e basta se ver o valor esportivo do "pole", que consome mais energia que muitos outros exercícios, por isto as meninas cristãs querem praticar. Pra que fui perguntar, rs.

Genizah já mandou para a Deens uns contatos bacanas de "igrejas" que podem aderir a esta moda aqui no Brasil. Nossa primeira dica foi: Pole Fitness for Jesus at Snow Ball Church.   Uhuuuuuuu!




Se muitos conseguem separar o valor esportivo do "pole fitness" do erotismo, a FOX questiona se o grande público não terá dificuldade de olhar o exercício como forma de extensão religiosa. Crystal, por sua vez, consegue fazer facilmente essa separação:

"Eu fui dançarina de pole por três anos. Na verdade, eu vejo isso muito como um exercício. Eu não ensino nenhuma mulher a ser stripper". "Aos domingos, quando fazemos o Pole Fitness for Jesus, nós sempre dançamos músicas cristãs contemporâneas. As pessoas têm que trazer seus programas da igreja para poderem integrar a classe, então basicamente nós só estamos dando sequência a toda essa coisa de adoração."  "Eu sou muito cristã. Eu vou à igreja todo o domingo, entende? Eu rezo, eu falo com Deus e coisas assim", continua Crystal, justificando sua iniciativa certamente sob olhares censores da super-religiosa emissora de TV dos EUA. "Eu acho que não há nada de errado com o que eu faço. Eu ensino mulheres a se sentir bem consigo mesmas, ensino elas a sentirem-se poderosas. Qualquer um que quiser me julgar, sinta-se livre para fazê-lo. Eu estou bem com Deus e é isso que importa para mim."



E para completar Crystal informa: Nas aulas de domingo eu não cobro, pois é proibido lucrar no Dia do Senhor.


Genizah Com informações da TRIP, FOX, CNN e ABC 15.com
Dica do @wagnaoskup
Só pode ser brincadeira... 8530017155655672947

Postar um comentário

Página inicial item