681818171876702
Loading...

Volta para o pornô e não deixa a bola...



Alberto de Oliveira


Os temas de pregações de hoje em dia estão meio estranhos. Além das mensagens não serem cristocêntricas, as bases doutrinárias estão sumindo dos assuntos tratados nos púlpitos. Estão perdendo espaço para paganismos como: mapeamento espiritual, atos proféticos, extravagâncias travestidas de adoração, madrinhas de batismo - entre outros retêtes. Qual a consequência disto? Simples, os "cristãos" contemporâneos não sabem e não estão "preparados para responder a todo aquele que pedir (a sua) razão da esperança", que dizem possuir (1Pe 3.15).

A valorização do show e dos sinais e maravilhas em detrimento ao conhecimento básico do cristão (como por exemplo: o que representa ser um cristão, o que é conversão, ser batizado, Deus e Sua graça, Sua soberania), causa uma massa de seguidores dos "milagreiros" ou associados dos "grandes clubes evangélicos" (megaigrejas). Notem que não chamei esse novo tipo de "evangélico" de nominal. Não que fossem melhores, mas pelo menos fariam parte de um problema já detectado em nossos arraiais. É bom notar também que não critico, nem questiono as mega-igrejas. Mas o foco do assunto é nos adeptos que elas agregam e a vida destes.

Não é de hoje que observamos celebridades falidas, usando o mundo gospel como um trampolim, ou um caça-níquel de final de carreira. Muito menos celebridades que entram na igreja no domingo, formam um grupo de louvor na terça e "se desviam" no sábado seguinte. A Simony fez isso em uma grande igreja nacional.

Mas o fenômeno agora é outro. São os não arrependidos.

Arrependimento. O que isso é? O que isso gera? É necessário?

João Batista achava. Jesus também, quando afirma: "Não vim chamar justos, e sim pecadores, ao arrependimento" (Lc 5.32). A pergunta é: as pessoas são chamadas ao arrependimento hoje, em meio a promessas de prosperidade? Como é oferecido o perdão do Senhor hoje? A Graça é de graça, mas a resposta a Graça por parte dos eleitos está certa?

Mas hoje vemos pessoas "convertidas" com o seguinte discurso: Eu não me arrependo de nada do que eu fiz!

Antigamente, pelo menos poderíamos ser enganados, quando alguma subcelebridade, ou uma pessoa qualquer, dizia estar arrependida e se convertia. Eu creio que a mensagem poderosa da Palavra, ao atingir os eleitos do Senhor, por Sua graça, produz arrependimento. Mas, nas pessoas que resolviam brincar de crente, tinham de pelo menos ser dissimuladas o suficiente para fingir, pois a própria mensagem exigia alguma posição mais radical. Só o Senhor conhece a disposição de cada coração. Mas, para nós meros mortais, por vezes o tempo fazia esta separação entre joio e trigo. Hoje em dia, na era dos fast-foods, do resultado rápido, os escândalos e os "desviados" estão aparecendo mais rápido. O problema maior é o estrago que uma pessoa faz ao se dizer cristã, mas que não se arrepende do que fez no passado. Atrai mais pessoas com o pensamento errado, brincando com Deus, perdendo o tempo de líderes e escandalizando o mundo.

Hoje, com a tônica do MCI (movimento de crescimento de igreja) em alta, importa os números. Muita água é posta no evangelho que é pregado para alavancar estes números. Tanto que inventaram um termo perfeito: apelo. Precisa-se apelar para a pessoa vir a Cristo. E aí vale-tudo. Muita emoção! Como também um evangelho açucarado, baseado em um Senhor bonzinho demais, (esquecem que outro atributo dEle é Justiça), onde quase se pede: "por favor, venha a Cristo! Aceite Ele como Deus (?hã?)", Ele vai te dar tudo e, se você der o dízimo Ele te perdoará de tudo, e por aí vai. Tem ministérios hoje, promovendo cura interior onde se perdoa a Deus! Não é brincadeira...

Pergunto eu: Como pode alguém "convertido" ao Senhor dizer: Eu não me arrependo de nada do que eu fiz!

Recomendo a leitura de Missão Integral e Verdadeira Espiritualidade (Padilha e Schaeffer respectivamente) para uma abordagem mais prática e bem elaborada sobre arrependimento. Mas, analisemos superficialmente uma coisa: Jesus veio chamar pecadores arrependimento de quê? Do seu passado (pecaminoso). Como alguém pode se dizer cristão se, nem ao menos se arrependeu do seu passado? Como é que igrejas exibem estes "convertidos" como troféus do alcance e "eficácia" de seu evangelismo, sendo que ainda sentem orgulho do seu passado? Como é que aceitam este discurso?

O último caso é o da Regininha Poltergeist. Segue o que foi divulgado no site o Globo/Extra, em 05/02/09:
Depois de "incontáveis" ensaios em revistas masculinas e três filmes pornôs, Regininha Poltergeist mudou de vida. Há dois meses, a atriz se converteu à igreja evangélica Bola de Neve. Em entrevista à coluna, ela fala sobre sua nova postura, diz que não se arrepende dos trabalhos mais picantes que fez na carreira e revela que não descarta a possibilidade de virar cantora gospel e pastora!

Extra - Sua vida mudou muito depois que você se converteu?

Regininha Poltergeist - Muito. Eu estava na Praça Saens Peña, na Tijuca, há dois meses, quando encontrei com o Zé. Ele olhou para mim e perguntou o que estava havendo. Eu respondi que ninguém sabia o que eu tinha e ele me levou para a igreja.

Extra - Qual é a sua igreja?

RP - Primeiro fui à igreja que é perto da minha casa, no Grajaú, na casa do pastor. Começou a sair um monte de coisa de cima de mim. E agora estou na Bola de Neve, com a Marinara (ex-modelo e ex-policial). Ela foi madrinha do meu batismo. (???)

Extra - Mas e o fato de você ter feito alguns filmes pornôs?

RP - Não me arrependo, não. Só que eu eu não posso e não quero mais cantar aquela música "Kátia Flávia" porque fala da Louraça Belzebu.

Extra - Você pretende chegar a um posição importante dentro da sua igreja?

RP - Por que não? Mas eu gostaria mesmo é de cantar músicas para Jesus. Ele mudou minha vida. (???)

Pois bem, após mostrar que deseja cantar para Jesus (já que no meio secular não faz mais sucesso), ou até ser pastora, resolveu dar mais uns gemidos em outro filme adulto, conforme noticiado pelo Terra Cinema, em 28/07/09:

Estados Unidos, 28/07/2009- Regininha Poltergeist volta ao pornô comFunk 2'

Onde será que vamos parar? Enquanto pessoas acharem que "Jesus mudou sua vida", sem entenderem que esta mudança, mesmo sendo dado de graça, está atrelada a um arrependimento sincero, vai ser difícil não ocorrer escândalos deste tipo. Como disse Jesus: "ai daquele homem por quem o escândalo vem!" (Mt 18.7).

Restam algumas perguntas:

O escândalo neste caso entrou pela menina, que nem ao menos sabe ou pode diferenciar o carnal do espiritual para que tome uma atitude correta (Rm 8.5)?

Ou a responsabilidade, a pessoa pelo qual entrou o escândalo é alguma liderança eclesiástica, que não apresentou o evangelho integralmente?

Temos apresentado o evangelho integralmente?

Temos mostrado Jesus integralmente?



***
Fonte: Ecclesia Semper Reformanda Esto Globo/Extra Terra Cinema CACP





Só pode ser brincadeira... 3362075050685557431

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail