681818171876702
Loading...

Deputado petista Durval Ângelo acusa evangélicos pelo ataque à boate gay em Orlando. Desmascarado com a verdade, apaga tudo e bloqueia os críticos





Não é a primeira vez que o deputado estadual pelo PT de Minas Gerais, Durval Ângelo Andrade, provoca e lança calúnias sobre o povo evangélico. Especialmente em seu perfil no Twitter, Durval é contumaz caluniador dos evangélicos a quem acusa, indiscriminadamente, de homofóbicos, raivosos, párias da sociedade, amantes do dinheiro e inimigos dos pobres. Não fosse o bastante, toda e qualquer tragédia de repercussão nacional ou mundial sempre terá, na visão deste raivoso petista, a marca da "ação perniciosa" dos protestantes na sociedade.

Comunista até o último fio do cabelo e admirador do filósofo marxista italiano Antonio Gramsci (1891 - 1937), Durval, ele próprio filósofo de esquerda, gosta de citar o aforismo do comunista italiano “O velho mundo agoniza, um novo mundo tarda a nascer, e, nesse claro-escuro, irrompem os monstros” tratando das marchas avante e à ré da sociedade rumo à utopia comunista. E, como era de se esperar, os tais monstros, identificados como os arautos da burguesia e/ou elite de cada tempo e lugar são, na peculiar visão de Durval, adiante de outros monstros capitalistas, os evangélicos mundo à fora.

Em recente artigo (AQUI) no Jornal O Tempo acerca do infame estupro coletivo no Rio de Janeiro, Durval, mexeu de lá, cascavilhou de cá e terminou "inocentando os pobres oprimidos bandidos favelados" e sapecando a tarja de culpados nos monstros da liderança  evangélica. Sim, prezado leitor, a culpa do estupro é nossa!  Afinal,  somos evangélicos e estamos no mesmo saco de gatos dos crentes, já que Durval JAMAIS é específico em seus ataques aos evangélicos, sempre generalista:

Mas há muitos e muitos outros. Alguns menos evidentes; disfarçados, até. Fantasiam-se de moral, bons costumes, defesa da ordem e da família. Travestidos do fascismo de Bolsonaros, Malafaias e Felicianos, sentem-se fortes para discriminar. E tem aquele que esconde o próprio malfeito, denuncia a corrupção e, em nome do poder, sacrifica a democracia. Revela-se nos golpes e nas conspirações, nas investigações seletivas e no Judiciário parcial, na criminalização dos movimentos sociais e na violência da polícia contra manifestantes.

O católico defensor dos pobres


Durval se afirma católico e professor de estudos da religião. É autor do livro "Padre Antônio: Uma vida a serviço do Reino". Nas campanhas eleitorais se auto-intitula " defensor dos direitos dos mais pobres" e assume até mesmo uma estampa ao estilo de Antônio, o Conselheiro". Entretanto, não escapou de ser indiciado pela Polícia Federal e denunciado pelo Ministério Público mineiro (AQUI). Ele é acusado de falsidade ideológica para fins eleitorais. Responde também a processo na operação “Castelhana” da Polícia Federal por formação de caixa 2 em campanha eleitoral. Enfim, um petista exemplar.

Hipócrita como é tipico dos petistas, o autor de "O direito de ter direitos: a mais valia dos desvalidos", mas é conhecido pela rudeza com que trata as pessoas mais humildes que trabalham para ele. 

Durval culpou cristãos pela homofobia que promoveu
o atentado em Orlando. Chegou a especular que
 se trataria de um evangélico o autor da matança.
Seu filho mais novo, fruta caída perto do pé, foi preso por desacato ao tentar dar carteirada em policiais que pararam o seu veículo na cidade de Contagem. Segundo o G1 (AQUI), o registro policial informa que o filho do parlamentar teria resistido à vistoria e desobedecido às ordens policiais, dizendo que não era bandido. Segundo a polícia, ele também disse que os militares não sabiam quem ele era e com quem estavam mexendo. Após a frase “vocês são uns folgados como todos os outros seus amigos; e acham que são autoridades”, os militares deram a voz de prisão, segundo o boletim.


Tragédia na boate gay de Orlando (FL, US) é culpa dos evangélicos



Tão logo saiu a notícia acerca do tiroteio na Boate LGBT estadunidense e, antes que se soubesse o número exato de mortos e, obviamente, quem seriam os autores do atentado, Durval apressou-se em apontar seu dedo podre na direção dos evangélicos em postagem infame em seu perfil no Twitter: 



O comentário  foi prontamente refutado por perfis evangélicos, em especial o do Genizah, o que resultou na resposta habitual de todo petista desaforado: Durval apagou o post e bloqueou os perfis dos formadores de opinião cristãos e outros críticos.


Nós próximos dias, consultaremos juristas militantes da causa cristã e da proteção do direito e da liberdade religiosa no sentido de interpelar judicialmente o deputado Durval Ângelo por mais esta torpeza contra o povo evangélico.





Destaque 6673193682022951231

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail