681818171876702
Loading...

Qual é o ponto, Ariovaldo?



POR Thiago Oliveira


Ariovaldo Ramos, principal expoente da Teologia da Missão Integral no país, compartilhou em seu Facebook o vídeo com o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff sobre o processo de impedimento de seu governo (veja). Na legenda do post, Ariovaldo exclama: “Esse é o ponto!”. Ao terminar de assistir ao pronunciamento da ilustríssima presidente perguntei a mim mesmo: Qual é o ponto que o Ariovaldo quis salientar?

O vídeo possui 6 minutos de muita mentira, cada minuto equivalente aos 6 anos em que está no poder, mentindo pra caramba! Novamente fala que se ela sair, os que governarão em seu lugar vão cortar o Bolsa Família, O Minha Casa, Minha Vida e entregar o pré-sal ao capital estrangeiro. O mesmo "terrorismo" já visto em campanhas eleitorais. Seria esse o ponto, Ariovaldo?



Para deslegitimar o processo de impedimento, Dilma diz que ele é articulado por golpistas que querem sentar na sua cadeira e presidir o país passando por cima das eleições. Mas espera um pouco: Há 16 anos atrás quando o PT protocolou 4 pedidos de impeachment contra FHC, e os tucanos o chamavam de golpistas, o então deputado José Genuíno afirmava que eles não faziam nada fora da Constituição. Ah! E na ocasião os petistas se aproximaram do PMDB e de Temer para tentar impedir o mandato de um presidente eleito pela maioria nas urnas. Que curioso, não? Lembrando que não é apenas o voto do povo que legitima um mandato até o fim. Segundo nossa Constituição (artigos 85 e 86) o presidente deve se legitimar em exercício, isto é, fez “besteira”, pode ter o mandato interrompido. Então, Ariovaldo, você que fala a favor da democracia, explica aí: Qual é o ponto?

Continuar dizendo que o impeachment é golpe é chamar o brasileiro de estúpido. Além de ferir o órgão máximo do judiciário, que regulamentou o processo. Dois ministros do STF já desmontaram essa falácia, dentre eles o mais antigo dos que lá estão, o ministro Celso de Mello, fez até um vídeo falando da legitimidade do processo. Até a OAB protocolou um pedido de impeachment contra a Dilma. E a mesma OAB redigiu um documento pedindo o afastamento do Eduardo Cunha, demonstrando que sua atuação é jurídica.

E mesmo não envolvida em escândalos de corrupção, como afirma, a presidente será julgada pelo Senado (caso o impeachment passe na Câmara, amanhã) por improbidade administrativa, ou melhor, por crime de responsabilidade fiscal, conforme a Constituição prevê. Isso devido às pedaladas fiscais. "Ah! as pedaladas não são crimes coisa nenhuma!" Amigos, não vamos esquecer que as contas do governo Dilma em 2014 foram rejeitadas pelo TCU (rejeição aprovada por unanimidade). Mas para o petista doente, único ser que acredita em Dilma, a Constituição, o STF, a OAB e o TCU são órgãos golpistas... aiaiaiai...

Agora, diante de tanta inverdade, o Ariovaldo vai e compartilha isso em sua timeline? Por que um pastor ainda replica essas mentiras? Cadê o ethos do cristianismo? Foi engolido pela ideologia? Maldita intoxicação política! Sabe qual é o ponto caro Ariovaldo? A nossa lealdade a um político, partido ou ideologia não pode concorrer com a lealdade devida ao Evangelho, que é a Palavra da Verdade. Friso em letras garrafais: VERDADE!

***
Sobre o autor: Thiago Oliveira é graduado em História e especialista em Ciência Política, ambos pela Fundação de Ensino Superior de Olinda (Funeso). É casado e atualmente pastoreia a Igreja Evangélica Livre em Itapuama/PE.




FONTE: Bereanos
política 1308147457896702522

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail