681818171876702
Loading...

Palavras torpes ou palavrões bem postos? Devemos xingar o fariseu e o falso profeta?




Religioso é um bicho idiota. Se enche de brios quando se fala um palavrão bem merecido, mas se faz de morto quando seus líderes se envolvem nas mais aterradoras malversações do dinheiro da igreja, nos adultérios (os que são escondidos), na corrupção política e até quando no meio destas coisas todas ousam nomear o seu mal com o nome de JesusCom (ou orar em agradecimento da propina). 

Pelo menos Jesus ficou com os carros mais caros. O dizimo de filho da puta deve ser mais alto.

E, não satisfeito, Cunha usou a sua igreja para lavar dinheiro de corrupção. O que Edir Macedo e Marcelo Crivella também já fizeram. A sacanagem destes caras não conhece nenhum limite e, obviamente, estes meliantes não acreditam realmente em Deus, do contrário o temeriam



Estes merecem ouvir o mesmo tratamento dado por Jesus aos fariseus, aquilo que os tanto faz melindrar: uns belos e bem postos palavrões. Pois palavras torpes não são as expressões de ira contra os que são anátema, os zombadores da verdadeira santidade, mas as palavras que ferem e dão falso testemunho aos seus irmãos, as fofocas, as maledicências e a sordidez da profundeza hipocrisia dos falsos crentes sobre os outros. Fosse o contrário, Jesus que chamou os fariseus de trapos de imundícia (pano cheio de merda) e de filhos de uma geração adultera ou bastarda ( isto é, em português claro, filhos da puta) seria dado por zombador, herege, bêbado e que tais... E ops, não é que foi mesmo?


Portanto, todos vocês enganadores que usam  usam o nome de Deus e corrompem o Evangelho da Salvação por torpe ganância, vocês são merecedores dos xingamentos. E não são palavras torpes, pois eles mesmo usam de TORPEZA e de PALAVRAS TORPES para enganar a muitos. Melhor seria que amarassem uma pedra no pescoço e se lançassem ao mar. Mas por hora, sinto-me na liberdade de chamá-los de  filhos da puta, canalhas, escrotos e vão todos sentar no colo quente de satanás por toda a eternidade.

Me julguem.

Danilo Fernandes


Artigos 6963278413456717190

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail