681818171876702
Loading...

Médica de SP afirma "curar" enfermos com ajuda de espíritos e ETs









Johnny T. Bernardo





Após sair de uma clinica de Santo André - onde passei por uma bateria de exames -, me dirigi a uma banca de jornal para adquirir o meu exemplar do Diário do Grande ABC e me inteirar das notícias da região. No entanto, o que me chamou a atenção ao chegar à banca não foi as falcatruas de alguns políticos conhecidos de nós mauenses, mas uma matéria de capa de um jornalzinho chamado Meia Hora. A matéria, cujo título "Médica Cura com ajuda de ETs e espíritos" faz referência a médica Mônica de Medeiros que, segundo o jornal, toda terça-feira, no número 75 da rua Guapiaçu, em Mirandópolis, zona sul de SP, atende centenas de pessoas que madrugam diante de um portão azul em busca de "cura". O portão azul é o endereço da Casa do Consolador, definido por Mônica como um Centro Universalista, sem religião definida, que atende cerca de 7 mil pessoas por mês com base no que ela chama de ‘fraternidade universal’.[1]

Na fila, à espera de um atendimento, há dezenas de pessoas, na maioria idosas. Uma reclama de problemas no pulmão e disse que descobriu o centro por causa de uma vizinha. Já outra deu a certeza de que tinha sido "curada" de um grave problema na coluna. Além de doentes, outras pessoas procuram o centro querendo ajudar parentes, amigos e até animais de estimação. [2]

Cirurgiã formada pela UNICAMP e com especialização nos EUA, Medeiros atende no centro com o pseudônimo de Shellyana, uma extraterrestre que "vive" na constelação de Plêiades. Ela afirma ser guiada por inúmeros espíritos, dentre os quais o "Dr. Espanhol" e também por extraterrestres. Há inúmeros vídeos na internet onde a médica apresenta a medicina extraterrestre.

Medeiros conta que começou a ter "contato" com ETs em uma viagem ao Arizona (EUA) em 2003. Tempos depois, em Peruíbe (SP), declarou a um grupo de 189 pessoas - que se reuniram para ouvir a médium na Casa do Consolador - que ela fazia "contato" com espíritos. Foi quando que, segundo ela, o grupo teria "presenciado" um espetáculo aéreo feito por discos voadores. Após isso, decidiu abrir um centro em SP e atender gratuitamente crianças e adultos vítimas de doenças físicas e emocionais.


Segundo apurou o Jornal da Tarde, há quem diga que já tomou vacinas contra a gripe aviária produzidas por extraterrestres, distribuídas gratuitamente. Outros levaram suas crianças para passar por uma mudança de DNA, sob a promessa de adquirir imunidade contra todos os tipos de doenças. Devido a isso, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) abriu em junlho uma sindicância para apurar a tal medicina extraterrestre. Questionada sobre a prática, a médica se defendeu ao dizer que jamais prometeu cura a ninguém, que incorpora o espírito do "Doutor Espanhol" e que as vacinas que foram doadas nada mais são do que "águas fluidificadas". Quanto à extraterrestre Sheillyana, não é feita uma incorporação, mas sim uma canalização de energia. “Não é possível incorporar seres de outras dimensões. O DNA é diferente”, justifica. [3]

Apesar de suas declarações, um vídeo obtido pelo Jornal da Tarde mostra a médica Mônica de Medeiros explicando o funcionamento e os benefícios do que ela chama de medicina extraterrestre. No vídeo da palestra – que foi dada em Cambuquira, Minas Gerais, há três anos – a médica diz que o atendimento com ETs passou a ser feito em 1º de janeiro de 2004.

Mônica de Medeiros diz no vídeo que a medicina extraterrestre cura mais rapidamente que o trabalho de incorporação com espíritos. “A cura é imediata porque eles mexem na energia do corpo astral e mental”, disse a palestrante.

Durante o vídeo, a médica faz comparação entre os atendimentos feitos pelo espírito de um médico conhecido entre os frequentadores como ‘Dr. Espanhol’, que também atende na Casa do Consolador, com os de Shellyana.

Segundo ela, a cura nos casos do espírito ficam em torno de 85% a 86% e as feitas pela extraterrestre têm índices de 97% a 98%. A palestrante conta que esses cálculos são feitos com base nos retornos dos pacientes.

Durante a palestra, a médica disse que os extraterrestres têm o poder de interferir no DNA humano e por isso conseguem tanta eficiência na cura de doenças autoimunes – entre elas, cita a aids. “Estamos com uns mil casos de aids com cura sorológica por causa dessa intervenção que eles fazem no DNA”. [4]

O dizer a respeito? O Centro Consolador, assim como o consultório da Vovó Júlia e as terapias de regressão promovidas em hoteis do estado pelo terapeuta Amadeu Wolf, mostram como quão alienadas as pessoas estão do verdadeiro Evangelho de Cristo. A vida atribulada da megalópole tende a levar muitas pessoas à busca de soluções não convencionais para seus problemas e transtornos. Assim acontece em Nova York e em inúmeras outras cidades do Brasil e do mundo.

Notas

1. Meia Hora, 23/12/20010, edição 6, número 1.903, pág. 10
2. Ibidem
3. Jornal da Tarde, 16/09/2010
4. Jornal da Tarde, 17/09/2010


Johnny T. Bernardo é colaborador do Genizah


religião 1625810612706734289

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail