681818171876702
Loading...

APRENDA A ENXERGAR DEUS EM 3 MINUTOS



“Abra os olhos do meu coração, quero te ver Senhor! [...] Quero te tocar, quero te abraçar, quero te ver...”

Se você é cristão, provavelmente já escutou ou entoou a canção “Abra os olhos do meu coração”, de David Quinlan. Nada contra o autor. Quero acreditar que a intenção do seu coração tenha sido pura ao escrever a letra. A crítica que faço através deste artigo não é dirigida ao David, tampouco aos que curtem a canção, que aliás, não é a única detentora de frases de carência espiritual. A “gospelândia” está cheia delas! Minha única intenção, como sempre, é a de trazer esclarecimento com base na Palavra.

Caminhando com Cristo e buscando viver à Luz do Evangelho, aprendi que carregar o título gospel, cristão ou evangélico não é sinônimo de coerência com a Palavra. Antes de cantar, compartilhar ou trazer para minha vida, passei a analisar com seriedade conteúdos e formas. Hoje meu filtro é Jesus.

Aprendi a não cantar porque todos cantam, a não fazer porque todos fazem e a não chamar de santo só porque contém a "etiqueta" gospel. E isso tem trazido equilíbrio espiritual e emocional à minha vida e de minha família. Entrar na onda da gospelândia e seguir o fluxo só porque dizem “ser de Deus” é insensatez, acredite.

Bem, voltando a letra, quero junto com vocês passá-la pela peneira do Evangelho de Jesus Cristo:

“Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.” João 14:8-11

O texto acima está para a letra da música “Abra os olhos do meu coração” como o “zap” está para as cartas do truco. Mata toda e qualquer questão! Quando cantamos “Senhor, quero te ver, te tocar e te abraçar...”, Jesus nos responde em alto e bom som:

“Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?”

“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. [...] Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.” João 14:21-23

Quer ver a Deus? Então viva e guarde os seus mandamentos! Ficar cantando e repetindo frases não fará com que Ele “baixe” em pessoas ou reuniões. Isso tem outro nome!

Jesus continua:

“Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade. E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela tua palavra hão de crer em mim; Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.” João 17:18-23

Se estivermos em Deus, caminhando em sua verdade (aquela revelada através da vida de Jesus) diz o texto de João que seremos um com Pai, assim como Ele é um com Cristo Jesus. Caminharemos então rumo a unidade perfeita. Para que? Para que o mundo conheça a Cristo e creia que ele foi enviado por um Deus que ama a humanidade com o mesmo amor que amou o Unigênito.

“Segui a paz com todos, e a santificação, SEM A QUAL NINGUÉM VERÁ O SENHOR;” Hebreus 12:14

Amigos, se nós, como cristãos, não nos santificarmos na verdade, que é Cristo, o mundo não verá a Deus! Gritos, rodopios, sapateados, canções ou repetições de frases não tem o poder de revelá-Lo, acredite. Se está pedindo sinceramente à Deus que abra os olhos do seu coração, ele fará com que enxergue apenas uma coisa: a necessidade do outro. É ali que Ele está: "Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes." Mateus 25:40

Deus é revelado no abraço, no partir do pão, nos atos de misericórdia, quando vestimos aos que estão nus e oferecemos comida aos que tem fome. Mostramos Deus ao mundo visitando enfermos, órfãos, viúvas e presos. Esta é a verdadeira religião, conforme Tiago 1:27. Estendendo as mãos aos excluídos da sociedade e dando voz aos oprimidos, revelaremos o amor do Pai. Lembre-se: quando interrogado por um doutor da lei a respeito da essência do amor de Deus, Jesus lhe respondeu com a parábola do Bom Samaritano. Nisto se resume TODA a lei: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo." Lucas 10:27

Que o Pai, que é rico em misericórdia, abra os olhos dos nossos corações e nos transforme pela renovação do nosso entendimento, para que possamos experimentar a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus, dessa forma, levaremos ao mundo o abraço e o toque de que tanto anseiam... e precisam!


Dani Marques é colaboradora do


Cultura 5302399464231334246

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail