681818171876702
Loading...

A VERDADE SOBRE A IGREJA



A palavra igreja vem do grego ekklesia, termo utilizado para denominar uma assembleia ou uma reunião de pessoas, podendo ter um fim religioso ou não. Após a ressurreição de Cristo, especificamente no ano de 190, seus seguidores acabaram tomando emprestado o termo ekklesia para intitular seus encontros e reuniões, que aliás, em sua grande maioria não eram realizados em templos, mas sim em casas. Veja alguns exemplos: "E à nossa amada Áfia, e a Arquipo, nosso camarada, e à igreja que está em tua casa..." Filemon 1:2 e "Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa." Colossenses 4:15

A palavra ekklesia aparece 114 vezes no Novo Testamento, sendo que na grande maioria das citações faz referência as reuniões de cristãos com local fixo. Em outras vezes, refere-se ao Corpo de Cristo espalhado por toda face da Terra, a igreja invisível, universal e sem local fixo. Em outras, pode referir-se aos dois sentidos, tanto universal quanto local e em algumas, não tem qualquer sentido religioso (podendo ser uma reunião de políticos, por exemplo).

Curiosidade: Sabia que os templos cristãos, com vitrais e altar, surgiram apenas no século IV, com a conversão de Constantino (Imperador Romano) ao cristianismo, e que o formato que temos hoje de púlpito, cadeira do bispo/pastor e modelos hierárquicos de clero/leigo vieram de seu reinado? Ou seja, Jesus não teve nada a ver com isso.

Interessante não?

Bem, os nossos encontros enquanto cristãos são necessários e legítimos, e não vejo problema algum em denominá-los de igreja ou ekklesia, pois trata-se de um ajuntamento que se reúne para um fim. O cristão precisa fazer parte de uma comunidade para desenvolver-se espiritualmente. Como diz Ariovaldo Ramos, o neófito na fé precisa passar pelo evangelista, pelo pastor, pelo mestre e pelo profeta, para então amadurecer e desenvolver seus dons. E isso só é possível fazendo parte de uma comunidade. Mas querido, chamar um prédio de igreja... Hum, não faça isso. A não ser que você seja seguidor de Constantino. O local fixo é apenas um meio utilizado para um fim. O ato de congregar pode ser feito inclusive a céu aberto.

Te aconselho também a excluir do seu repertório expressões como "igreja brasileira" ou "igreja americana". O que existe é a igreja/ajuntamento de pessoas que se reúne no bairro "x", localizado na cidade "y" e que faz parte do estado "w", pertencente ao país "n". E este ajuntamento pode ser realizado num prédio, num salão ou na casa da D. Maria, por exemplo.

Outra coisa importante: um ser humano alcançado pela Graça e regenerado por Cristo automaticamente passa a fazer parte da Igreja Universal, o corpo de Cristo espalhado pela face da Terra desde o início dos tempos, mesmo que ainda não faça parte da igreja/local fixo. É certo também que nem todos os que estão inseridos na igreja/local fixo fazem parte da Igreja Universal, do Corpo de Cristo. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Um sujeito pode frequentar o local fixo por 50 anos sem nunca ter sido alcançado pela Graça, compreende?

Pois é, se excluirmos o Cristianismo Católico Romano, o Protestante, o Ortodoxo, o Pentecostal e o Neopentecostal, teremos então a proposta de vida dos primeiros cristãos e suas intenções originais, que estão descritas no livro de Atos, na Bíblia. Te convido buscar o conhecimento de Cristo e inspiração na igreja primitiva nesta fonte, que é segura, pois o restante já foi contaminado há muito tempo! É melhor não arriscar.


Dani Marques é colunista do Genizah


religião 3098116509808451393

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail