681818171876702
Loading...

Universal e Mundial: A guerra das Babilônias


Rilda Santos


Tem despertado especial atenção no meio cristão e fora dele a guerra “religiosa” entre Valdemiro Santiago e Edir Macedo. Recentemente, uma manobra agressiva da parte de Macedo fez com que Santiago perdesse a concessão que possuía na Rede Bandeirantes devido a atrasos em pagamento dos horários.

Valdemiro tem chorado “rios de lágrimas” por mais essa derrocada. Segundo ele, a maior de todas, pois era considerada por ele mesmo como sendo a “menina de seus olhos há 10 anos”.

O ponto ao qual quero chamar a sua atenção nesse vídeo, prezado(a) leitor(a) do Genizah, é sobre a técnica ou tática usada por Valdemiro na tentativa de “dar a volta por cima”. Atentemos para algumas delas:

1 – Santiago faz uso de uma exegese totalmente descabida e fora de contexto ao associar suas “obras” às do Mestre. O foco é: quem é o Mestre? Quem é Valdemiro Santiago? Quais são as obras do Mestre? Quais são as obras de Santiago? Santiago aproveita-se do analfabetismo não apenas funcional do povo brasileiro, especialmente seu rebanho (segundo ele, 9 milhões) para tergiversar as Escrituras e assim mudar o discurso a seu favor. Ousa dizer que as pessoas ficarão tristes, como ovelhas sem pastor sem seus programas televisivos, pois sua vida espiritual depende disso. Na passagem em questão, em João capítulo 9, ao ser questionado sobre o porquê do cego estar naquela situação tão deplorável, Jesus usou o momento para ensinar um principio da Palavra: cada um responde por seus atos e, tudo coopera para a GLÓRIA DE DEUS SOMENTE. Em nenhum momento das Escrituras vemos Jesus cobrando pelos milagres registrados em toda a Palavra, construindo templos faraônicos oriundos de ofertas daqueles que Ele curou, Jesus JAMAIS COMPROU FAZENDAS para poder ir passar os fins de semana. O mestre SEQUER PEDIU OFERTAS PARA MANUTENÇÃO DOS TEMPLOS DA ÉPOCA, ao contrário, açoitou aqueles que usaram do Templo para comercializar a fé do povo. Ele jamais se utilizou de lobby junto aos romanos para poder fazer com que algum interesse pessoal prevalecesse, Ele jamais se preocupou se as pessoas curadas iriam segui-Lo ou não, pois sabia muito bem que somente O segue quem é chamado por Deus. Ele nunca ficou dizendo quantas pessoas O estavam seguindo em “eventos promovidos” por Ele.
Ademais, Santiago diz que o fato de estar fazendo milagres testifica que ele é de Deus. Ora meus irmãos, nos últimos dias Satanás fará prodígios e sinais que enganariam até os escolhidos, se fosse possível. Milagre por milagre a Satanás também é concedido fazer PARA ENGANAR OS INCAUTOS. Lembremo-nos da passagem onde Moisés lida com os magos diante de Faraó.

2 – Ele usa 2 Samuel 12, noutra tentativa de distorcer as Sagradas Escrituras, para colocar-se na mesma situação de Davi, Natã e Urias. A questão é que Urias era REALMENTE POBRE. Em termos de poder temporal, Davi era o soberano, e Urias apenas servo. Não é essa a situação entre Macedo e Santiago. A relação que há é de dois empresários que estão usando de todos os meios possíveis (lícitos e não lícitos) para abater ao outro e tomar seus “despojos”. A mesma sentença que Davi e depois Natã deu, NÃO SE APLICA à situação de Santiago. Ele ainda ousa dizer que Deus não gostou da atitude de Macedo, invocando o juízo de Deus para Macedo. Na verdade, o juízo de Deus está sobre os dois, Macedo e Santiago. Ou Santiago se esqueceu de que ele também “tirou” Silas Malafaia de certo canal usando de astúcia? Se o juízo de Deus irá cair sobre Macedo (e espero que caia em breve!), caiu primeiro sobre Santiago. Conclui esse momento dizendo que, se Deus for justo, Macedo será desmascarado e cairá. A pergunta que fica é: Deus toma partido entre o sujo e o mal lavado? Acaso Deus é agora “moeda de maldição” para ser invocado desmedidamente quando qualquer um se sente ofendido estando com a vida toda errada? Santiago conclui: “Dessa vez o senhor foi longe demais, pois me tirou a minha única cordeirinha (referindo-se ao canal da Band)... eu não sei como é que o povo vai reagir quando ver o senhor no meu horário.” “Sabe o que vou fazer, eu vou orar pelo senhor... não sei se vai adiantar, mas eu vou orar... o senhor conseguiu tirar uma parte da minha vida (choros), o senhor conseguiu destruir a alegria das minhas filhas, da minha mulher, do meu povo, dos meus obreiros, dos meus funcionários... o que vou fazer para essa multidão de funcionários que eu tenho, que tem família, filhos, que dependem desse programa? Eu vou tentar não expulsar ninguém, mandar seu ordenado pra casa...”

3 – Ele usa João 1 onde diz que Jesus era a vida, a luz dos homens. Se ele “ressuscita” mortos, então a vida está nele também. Ele desafia Macedo a provar que suas obras são fruto do demônio. Ora, o que vemos nos relatos bíblicos é que, TODAS AS VEZES EM QUE ACONTECEU UM MILAGRE DE GRANDE PORTE toda a cidade e vizinhança comentava. Não se observa isso hoje. A mídia é sensacionalista, gosta de tudo o que promove novidade. Se fosse verdade, não creem que a mídia já teria dado o foco nisso há muito tempo? Ele usa de um silogismo falacioso ao dizer que, se ele traz vida, não pode ser Satanás. Se Satanás não traz vida, então ele é de Deus. E se ele é de Deus, e Macedo está contra ele, então Macedo está contra Deus.

4 – Santiago apropria-se o tempo todo da ironia para “denunciar” as picaretagens de Macedo e colocar-se de vítima, como se ele também não usasse de picaretagem. Ele se coloca como a grande vítima de toda essa história, evocando para si o carinho, a pena, a atenção do povo para si e “sua obra” em detrimento de Macedo. Ao chorar, ao relatar sua vida de “matuto” do interior, falar de suas dificuldades e sua “árdua” luta para ajudar a IURD a ser o que é hoje, Santiago – muito bem orientado por seus marketeiros de plantão, diga-se de passagem – mexe com o sentimental do povo brasileiro, ludibriando-o. Ele constrói uma aparente piedade cristã ao início, dizendo que não pode julgar, dizendo que está destruído, perseguido, etc, mas ao final desconstrói esse discurso, colocando a culpa sobre Macedo, dizendo que o povo já está “condolendo-se” com ele. Conclama ao povo a “ligar” para Macedo solicitando que ele continue no canal 21. A culpa pelo mundo estar fazendo chacotas da Igreja é de Macedo, não de Santiago, pois sua obra é de Deus. A Igreja é comércio por culpa da IURD, não da IMPD. 

Irmãos, não sejam mais incautos. Macedo e Santiago não são homens de Deus! São servos do diabo! Estão usando, cada um, o seu recurso para manipular a população incauta para poder satisfazer sua fome por dinheiro e poder! Um foi o mestre e o outro o discípulo que “aprimorou” as obras do seu mestre. E isso tem trazido vergonha ao Evangelho de Cristo. A função de um(a) verdadeiro filho(a) de Deus é denunciar as obras das trevas e procurar fazer como o apóstolo Paulo, mostrar a todos quanto possamos, a diferença entre servir a Deus por interesse próprio e servir a Deus por amor e gratidão, quem sabe conseguiremos arrebatar alguns do precipício!

Tenho uma sugestão muito boa para Santiago resolver temporariamente seu problema de falta de pagamento de aluguéis de templos, paralisação de obras de suas igrejas faraônicas, calotes nas redes de TV, etc... VENDA SUA FAZENDA NA REGIÃO CENTRO-OESTE! Venda seus carros, apartamentos, rádios, etc... e passe a viver como o verdadeiro Mestre! E já que se autointitulou apóstolo, arrependa-se e viva como os verdadeiros apóstolos do passado! Daí eu garanto que os recursos jamais irão faltar PARA O NECESSÁRIO PARA A OBRA DE DEUS APENAS, pois será o próprio Deus o provedor!







 

Apologética 442877239947572283

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail