681818171876702
Loading...

É ou não pecado se masturbar?

Hermes Fernandes
O caminho ideal escolhido por Deus para que o homem/mulher encontrem prazer é sempre a dois, e não sozinho. Conquanto este seja o caminho ideal, há que se admitir que o auto-erotismo (masturbação) tem sido uma prática muito mais presente do que geralmente se confessa.

É ou não pecado se masturbar?

O que a Bíblia diz sobre o assunto?

A resposta é: nada.

A bem da verdade, a tradição religiosa, baseada em uma errônea interpretação do episódio de Onã , que interrompia o coito, derramando seu sêmen no chão, tem classificado essa prática entre os mais terríveis pecados. Deus não castigou Onã simplesmente por interromper seu coito, e sim porque ele assim agia por saber que o fruto daquela relação seria contado como descendência de seu irmão, e não dele. Além do mais, Onã não estava se masturbando, e sim interrompendo a relação. Fora essa passagem, não há qualquer outra que fale direta ou indiretamente sobre ejacular fora da relação sexual.

Diante do silêncio da Bíblia, o que devemos fazer?

Em decorrência disso, temos a liberdade de lançar mão das recentes descobertas científicas acerca do assunto.

A masturbação é um fenômeno comportamental que pode ser verificado em pessoas de todas as faixas etárias. Na infância ela surge como uma forma de descoberta progressiva do corpo, e é considerada pelos psicólogos como uma fase natural da evolução da sexualidade. Ninguém tocar alarde por flagrar uma criança brincando com seus órgãos genitais. Isso é simplesmente natural.
Pesquisa O Crente e O Sexo - 2011 - Evangélicos CASADOS www.bepec.com.br

Mas é na adolescência que a masturbação atinge sua maior incidência. Essa fase é caracterizada por uma explosão dos hormônios, o que faz com o adolescente se sinta impulsionado a masturbar-se.

Tal prática é também encontrada entre indivíduos adultos, e até casados. Principalmente quando privados da presença do cônjuge por um longo espaço de tempo. Há também aqueles cujos cônjuges ficaram inutilizados por alguma enfermidade ou acidente, e para manterem-se fiéis a estes, preferem masturbar-se.

Alegar que tal prática dá espinhas, ou provoca qualquer tipo de anomalia psíquica, não passa de mito, e já não convence nossos jovens de evitá-la.

Masturbar-se não faz mal à saúde. Mas pode fazer mal à alma.

O problema não está na fricção que se faz no órgão sexual para se obter prazer. O problema está no tipo de pensamentos fantasiosos que é alimentado durante o ato. Ninguém se masturba pensando em futebol, nem na mensagem que foi pregada no último domingo. Geralmente, imagina-se situações eróticas com pessoas conhecidas. E é aí que mora o problema. Principalmente quando a personagem da fantasia é uma pessoa casada.

Estímulos externos, como revistas pornográficas, sites eróticos, ou coisa semelhante, também são condenáveis por Deus, porque reduzem o ser humano a um mero objeto de prazer.

Para que o ser humano não se enveredasse pelo caminho do auto-erotismo, Deus criou um mecanismo através do qual ele pudesse aliviar suas tensões, descarregando sua libido. Trata-se dos chamados sonhos eróticos. Robinson Cavalcanti conclui: “Como manifestações normais da sexualidade, os sonhos noturnos, antes de algo condenável, são uma excelente ajuda para a castidade”. Ninguém deve se sentir culpado por causa de tais sonhos. Deus os permite para que ninguém necessite buscar alívio de outra maneira. 

Pesquisa O Crente e O Sexo - 2011 - Evangélicos SOLTEIROS www.bepec.com.br


Ninguém deve ser esmagado pela culpa por incidir vez ou outra no auto-erotismo. Cristo está sempre pronto a perdoar e restaurar. Nas há casos em que a masturbação vira um vício. Há homens casados que preferem masturbar-se a ter relação com suas esposas. Isso é patológico. Quem assim age deve se arrepender, e abandonar tal prática.

Não obstante, ninguém deve fazer disso um cavalo de guerra. Principalmente, quando se está lidando com adolescentes.

Nossos filhos devem ser orientados com singeleza e amor acerca do assunto. Não devemos por sobre eles um peso que nós mesmos não conseguimos carregar. Isso é farisaísmo, altamente condenado por Deus.

É claro que não devemos estimular a prática da masturbação. Devemos proteger nossos filhos do lixo pornográfico que inunda a Internet, e das publicações livremente vendidas nas bancas de jornais. Permitir que tal material entre em nossa casa é profanar a santidade de nosso lar. A melhor coisa a fazer é ensinar a nossos filhos o caminho da santificação, da castidade. Quanto ao sexo, eles poderão praticá-los na hora certa, quando encontrarem a pessoa certa, e se casarem. Pode parecer careta para os valores atuais. Mas essa é a recomendação bíblica.


Devemos também ensinar-lhes que os sonhos eróticos são o meio estabelecido por Deus para que eles descarreguem sua libido. E que o prazer obtido nesses sonhos é muito maior do que o obtido pela masturbação. E que, masturbando-se, eles estarão se privando dos sonhos. Estarão trocando um prazer legítimo e maior, por um prazer menor, e carregado de culpa.





sexualidade 995609778464522200

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail