681818171876702
Loading...

Evangelho Ostentação



Fabrício Tarles

Ostentação significa exibição exagerada, ou seja, é o ato de exibição daquilo que se tem em busca de status ou reconhecimento dentro de determinado grupo.

A pouco tempo essa expressão tem sido bastante difundida no Brasil através do funk ostentação, com seus Mc´s expondo todos os seus “bens” aos seus fãs, afim de despertar neles a atenção por aquilo que eles desejam.

O mais lamentável é que temos visto essa ostentação também vindo para a vida da igreja, e para o “evangelho”. Pastores, líderes religiosos prometendo aquilo que o evangelho não promete, e profetizando aquilo que Deus jamais mandou profetizar. Baseados em versículos isolados, com uma hermenêutica muito particular, fazendo a bíblia falar aquilo que em lugar algum ela fala ou falará.

Uma geração de líderes gananciosos usados pelo próprio diabo falando em nome de Deus, retirando a troco da fé aquilo que com muito esforço cada individuo conquistou. E quanto a isso não me refiro só a questões financeiras, mais até as questões emocionais e intelectuais. A troca de honra, reverência, “ungido do senhor” tem transformado ao altar e um verdadeiro bacanal.

Contudo o grande problema não está só em líderes, muito menos na instituição igreja, o maior mal da ostentação está na individualidade de cada individuo. Permitindo que nossa natureza carnal se aflore sempre, e impedindo o fluir dos frutos do Espírito em nós. Cada um em busca de suas conquistas e seus objetivos particulares, tem gerado um povo “cristão” interessado absolutamente no “cumprimento das promessas” em suas vidas. Esquecendo-se de viver a vida de Deus e a vida em Deus.

O Evangelho da Cruz de Cristo, o evangelho da graça, não compactua com homens que amam excessivamente a si mesmos, entregues as suas próprias vaidades. Olha o que Paulo nos diz:

Mas longe de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu para o mundo”. (Gálatas 6.14).

Cristãos invertendo a ordem do processo. Somos nós que temos que servir a Deus e não ao contrario. Não contrario da opinião de que Deus nos abençoe com bens materiais, mas isso é uma conseqüência de inúmeros fatores: Trabalho, boa administração, planejamento financeiro etc etc... Enquanto essa geração não retornar ao evangelho genuíno, do servir ao Senhor por sua graça, bondade e misericórdia, continuaremos fantasiando que estamos servindo ao Senhor verdadeiramente. Importante lembrar de Apocalipse 3.20:

“Eis que estou a porta e bato, quem abri-la eu entrarei em sua casa, cearei com ele e ele comigo”

Ainda não conheci ninguém que bate a porta para entrar estando pelo lado de dentro. O que muitos de nós estamos confundindo é onde Deus está. Enquanto iludidos estamos buscando-o por tudo que ele pode oferecer, Ele está do lado de fora batendo em sua porta esperando para que possa entrar e apresentar-se a cada um de nós.

Que venhamos a abandonar esse cristianismo contemporâneo de bênçãos, vitórias, a dupla honra, Deus vai realizar todos os seus sonhos, Deus está abrindo portas pra você, você é filho de Deus, nasceu para usufruir do melhor dessa terra, a glória e bla bla bla bla.. Pelo amor que você tem a Deus, abandone esse papinho do diabo disfarçado de promessa de Deus, e você viverá muito melhor em Deus..


“Buscai primeiro o Reino de Deus...”


Publicado originalmente no site do [autor]







 

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail