681818171876702
Loading...

IRRESPONSABILIDADE BRUTAL E AUSÊNCIA DE ESPÍRITO PÚBLICO NA APROVAÇÃO DO MARCO CIVIL DA INTERNET



O MARCO CIVIL DA INTERNET

Uma das peças legislativas mais importantes do século XXI e que irá afetar decisivamente a nossa vida em tantos aspectos foi aprovada no Senado hoje a noite, à toque de caixa, sem a devida, ampla e necessária discussão  nacional. Foram pífias  as tentativas de  envolver a academia, os agentes econômicos e a população em geral. Tudo foi imprudentemente acelerado e vendido para uma imprensa, na sua maioria, totalmente desinformada sobre a profundidade desta questão a fim de informar a população. Objetivo do atropelo? Dar a presidenta Dilma tenha um troféu para exibição  em um evento internacional sobre  internet acontecendo amanhã em São Paulo. Um descaso espantoso por motivo fútil!

Para além de qualquer questão de mérito econômico, político ou relativamente a nossa liberdade, marco no calendário esta data - 22 de abril -com profunda tristeza e apreensão em relação aos rumos deste país.

O marco civil possui seus méritos. Contudo, há muito a ser discutido, amplamente discutido. Há grande potencial para catástrofe ou triunfo nacionais. Não estamos diante de um projeto de lei qualquer. A chamada constituição da esfera digital vai permear quase todos os aspectos da nossa existência. 

A irresponsabilidade dos envolvidos no congresso é incomensurável. Falta espirito público. Falta visão.

Estamos construindo com a internet e as redes sociais muito mais do que um marco civilizatório. Em breve esta data não será mais conhecida como o dia do descobrimento do Brasil. Será o dia da aprovação do marco civil da internet.

Vivemos um tempo comparável ao que foi a Renascença (entre fins do século XIV e inicio do século XVII ). Muitos acreditam, muito mais relevante! Serão 10-30 anos que devem redesenhar e anunciar uma nova era.  O Renascimento em velocidade 4G.

 Nossa vida mudou muitíssimo nestes últimos anos, em quase TODOS os aspectos, e nem as maiores mentes do mundo são capazes de antever o que vira pela frente, tanto mais os atuais governantes. Contudo, não é preciso ser um gênio para perceber que esta legislação, as decisões tomadas hoje irão afetar o país de uma forma absurda décadas a frente. 

A internet está redefinindo a geopolitica em outros termos. Os negócios, a produção cultural, a política, a religião e até as relações pessoais no nível mais intimo estão mudando drasticamente. O novo cenário de riqueza e poder das nações ainda está para ser compreendido; e a nova educação; a nova economia; as novas relações de poder; a segurança; a saúde; as relações pessoais… Enfim, tudo. Quem irá discordar  que estamos hoje dando passos decisivos a afetar gerações? 

A decisão irrefletida de uma questão desta magnitude por parte de nosso legislativo, tanto mais motivada por tão irrelevante motivo, dar a Dilma um troféu reluzente -a presidenta desejava apresentar aos participantes de um evento internacional uma peça legislativa única no mundo, o Brasil saiu a frente e aprovou seu marco civil da internet- é de uma temeridade descomunal. O Brasil que pensa logo haverá de acordar para isto!  Até mesmo a presidenta irá se arrepender deste dia. Bem mais do que se arrependeu de não ter solicitado mais informações sobre a compra da refinaria de Pasadena. Esta pequena vitória política poderá irá lhe custar a reprimenda do julgamento da história

Copa do mundo, escândalo da Petrobrás, mensalão, o nome do próximo presidente? Todas questões menores do que o marco civel da internet. Nada disto tem potencial para afetar tanto o futuro deste país.  Tantas gerações a frente. Os erros e acertos cometidos a partir deste principio regulador irão promover efeitos de longuíssimo  prazo. Quando o nome da Dilma estiver relegado às páginas de menor importância dos livros de história e esta era do PT estiver sendo julgada por nossos netos, as conseqüências das decisões irrefletidas tomadas hoje, ainda estarão cobrando o seu preço. 




política 8703663852189212134

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail