681818171876702
Loading...

Exército da Salvação bombardeado por escândalos de pedofilia



A tradicional organização evangélica sofre uma das maiores crises de sua história e é alvo de comissão parlamentar investigando centenas de casos de pedofilia na Austrália, incluindo a suspeita de aluguel de crianças para pedófilos.


REDAÇÃO


A comissão foi criada na Austrália em 2012 na esteira dos escândalos de pedofilia na Igreja Católica,   testificando que não é apenas entre os católicos que este câncer se espalha.  De fato, está muito claro que este é um mal que ocorre em ambientes propícios, como escolas e orfanatos e, esta, é exatamente uma das marcas da atuação do Exército da Salvação.

A justiça australiana investiga centenas de casos de pedofilia e outros crimes ocorridos, em especial, nas décadas de 70-90. Os abusados, hoje adultos, venceram o silêncio e cada novo caso motiva outras vitimas a buscarem a justiça, como é comum nestes casos.

A comissão esta percorrendo novas denuncias relativas a diversos orfanatos da denominação, contudo o conselheiro da comissão, Simeon Beckett, disse a um site jornal australiano que as evidências de abuso no Exercito da Salvação já eram gravíssimas muito antes do atual inquérito. Becket contabilizou 157 processos por abuso de menores,  concluídos na maioria dos casos com pedidos de desculpas. Alguns casos envolveram  indenizações de até 100 mil dólares. No entanto, ninguém foi preso, o que está movendo o clamor da sociedade australiana por justiça.

Lar Bexley - Os lobos tomavam conta das ovelhas

Na semana passada a comissão se debruçou sobre as denuncias do Lar Bexley para meninos, fechado desde a década de 90, onde testemunhas relataram um dos mais brutais casos de abuso de crianças que se tem noticia. Segundo foi apurado, pessoas em posição de liderança do local chegaram a alugar crianças para pedófilos. Em outros relatos, abusos de crianças por funcionários e até por internos maiores. Isto sem contar dezenas de casos de espancamento. 

Em Bextley era comum que crianças que não se adaptavam a lares adotivos devido a sequelas emocionais graves, ao retornarem ao orfanato, serem recebidas com surras redundando em ossos quebrados e outros traumas severos.

Até o momento, as denuncias postas contra o Exercito da Salvação referem-se a acontecimentos ocorridos na Austrália em décadas passadas, contudo, a repercussão internacional do caso está maculando profundamente esta organização protestante de grande prestígio e atuação mundial.

Na última terça-feira, a comissão concluiu que ao menos os casos de "aluguel de crianças" foram uma ação isolada de um antigo funcionário do Lar Bexley, contudo as demais denúncias estão acumulando evidências e testemunhos em grande monta. 


Sob fogo cerrado desde 2012


A imagem do Exército de Salvação na Austrália está sendo bombardeada sem piedade pela imprensa há dois anos. Antes da atual comoção, em 2012, a organização ganhou as manchetes após a repercussão de uma entrevista desastrada do Major Andrew Craibe que afirmou em um programa de TV que os LGBTs mereciam morrer. Após o impacto na mídia a organização tentou se retratar  atribuindo o deslize do major a problemas de comunicação.

O Exército de Salvação é uma das maiores instituições de caridade do mundo. Foi fundado em 1865 por William Booth, ministro metodista e sua esposa em Londres, Inglaterra no auge da Revolução Industrial. Atua em 126 países através de igrejas, lojas beneficentes, abrigos, centros comunitários, hospitais, escolas, lares para idosos, creches, centros de recuperação, veículos e equipes de emergência.


Com informações de ABC News Austrália, Sky News, National Affairs e Wikipédia.








 

Matérias 8678992878136101097

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail