681818171876702
Loading...

O Festival Promessas teve algo de bom.



Ziel Machado


O Festival Promessas teve algo de bom. Ele conseguiu sepultar, com uma só pá, esta percepção que não distingue as diferenças entre a lógica de louvor comunitário e a lógica de espetáculo. Revelou para o mundo que popularidade artística e qualidade musical (isso sem mencionar o trato com a doutrina cristã), não caminham necessariamente juntas, no mundo chamado gospel. Apresentou uma discrepância (enferma) entre a declaração verbal e a preocupação performática.

Devo confessar de que sou parte deste povo, daquele que estava no palco e daquele que esteve no auditório. Vejo em mim as incoerências expressas ali. Sou parte do que foi expresso ali. Agora entendo melhor porque o Senhor continua buscando adoradores pois, a começar em mim, é algo mesmo difícil de encontrar. Misericórdia Senhor!

O melhor de tudo é que a Escritura nos diz, " O SENHOR é misericordioso e compassivo, paciente e transbordante de amor. O SENHOR é bom para todos; a sua compaixão alcança todas as suas criaturas." Salmo 145: 8 -9

O Senhor vai nos curar de tudo isto que nos levou a situação na qual, ao invés de prometer acabou por nos comprometer. Como disse, sou parte deste povo!




Publicado no perfil do autor na rede social






 

pastoral 4999520582746274167

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail