681818171876702
Loading...

Salame Montecarlo. O Salame Vitorioso!


JæN


Existe um produto muito peculiar, um determinado salame. Ele é muito estranho porque, apesar de ser muito apimentado e salgado, não tem gosto de nada. Em outras palavras, o Salame Montecarlo é um chuchu que arde a língua.

Por ser um produto muito esquisito, só parte restrita da sociedade o consome. Em geral, a grande maioria sabe que existe mas, por ser muito 'agressivo', não gosta. Preferem outros alimentos mais suaves (e mais populares) como o Requeijão Rarum Saporum ou o Villamilo Salsichões - ambas marcas muito conhecidas, por serem bastante suaves e terem sabor bem leve.

Claro que, como requeijão, salsichão e salame são produtos que pode-se comer juntos, sempre tem aqueles que gostam de comer um pouco de cada, apesar de os cientistas já terem comprovado que, na maioria dos casos, comer dois desses produtos combinados pode causar congestão e dores muito fortes no estomago que podem acabar em internação hospitalar. É algo mais ou menos semelhante àqueles que tomam coca-cola e comem menthos ao mesmo tempo...

Mas, voltando ao Montecarlo, além do próprio salame ser esquisito, o dono de sua empresa também é muito excêntrico.

Como o produto não tem tanta aceitação, o senhor Montecarlo preferiu fazer comerciais de seu produto durante a madrugada. Assim, comprou um período da matina televisiva para fazer algo semelhante às propagandas do Polishop e apresentar esmiuçadamente cada utilidade e facilidade que seu salame oferece, em detrimento a outros salames.

Apesar de o comercial ser muito caro, o senhor Montecarlo conta com a colaboração de pessoas tão excentricas quanto ele para difundir seu salame. Todos os dias, em seu caríssimo programa, ele clama por colaboradores que amem salame mais do que tudo e que adorem, tanto quanto ele, a sentir suas línguas ardendo. Para chamar a atenção, ele oferece opções para seu produto, como embalagens que vem com 'post-it's e comentários do tipo "sorria, o salame Montecarlo te ama" ou "seja feliz, coma Montecarlo".

O senhor Montecarlo escreveu vários livros também. E, como superou a vida por conta própria, dá muitas palestras ensinando como é possivel ficar rico e próspero, seguindo um princípio que ele chama de "plantar para colher" que, apesar de bem manjada, faz muito sucesso entre seus seguidores. Diz ele: "Quanto mais Salame Montecarlo você comprar, mais você está plantando! No futuro você vai colher. Se você compra Montecarlo sem pensar no futuro, você é BURRO, TROXA! Quem compra Montecarlo só pode prosperar, não tem outro jeito".

Dessa maneira, os que comem Montecarlo são algo como "adoradores" do aludido salame e o tratam como um bem de grande estima, consumindo-o em todas as refeições.

Apesar de suas palestras, a variedade de produto que o senhor Montecarlo mais vende é, ironicamente, um que ele não criou. Há alguns anos o senhor Montecarlo descobriu um produto que fazia muito sucesso no seu país de origem e, empreendedor nato que é, comprou imediatamente os direitos de fornece-lo aqui. Se tratas do Livro de Receitas do Macarrão Comillo.

Ele é vendido em diversos formatos, inclusive com capa preta e folhas com bordas douradas ou vermelhas. As vezes, aleatóriamente, o senhor Montecarlo doa exemplares do Livro de Receitas mediante uma doação relativa ao maior número do ano a que se puder atribuir valor. Dessa forma, além de receber grandes doações, divulga possibilidades de preparo alternativas para seu Salame. Ultimamente, como o senhor Montecarlo não tem paciencia (e criatividade) de gravar mais e mais programas de sorteios, ele transmite o mesmo sempre que pretende sortear. No ultimo programa ele até mostrou alguns daqueles que doaram, receberam o Livro e ficaram muito satisfeitos pois, segundo eles, depois que receberam o Livro, conseguiram conquistar novamente seu par com pratos espetaculares, ou foram promovidos depois que convidaram o chefe para almocar em suas casas.

Todo esse processo reforça a popularidade do senhor Montecarlo e sua aclamada empresa de Salames, apesar de seu publico ser sempre o mesmo e restrito. Todos comentam, todos adoram, mas sempre os mesmos. Quem não gosta provavelmente nunca vai gostar - e quem gostaria de um chuchu que arde a lingua?



JæN postou no Entrada Proibida e Genizah divulgou.



Apologética com Humor 4504505943407691134

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail