681818171876702
Loading...

Papa demite bispo "Chiquinho Scarpa"

Bispo Tebartz-van Elst é acusado de gastar fortuna em casa e viagens de primeira classe

'Bispo da ostentação' que gastou milhões é suspenso pelo Vaticano

BBC - Brasil

O Vaticano suspendeu nesta quarta-feira por tempo indeterminado um bispo alemão que ficou conhecido na mídia internacional como "bispo da ostentação" (bling, em inglês, em referência a um termo usado para descrever o comportamento perdulário de rappers, que gastam dinheiro em limusines, mansões e joias).

O bispo de Limburg (diocese no oeste da Alemanha onde fica Frankfurt), Franz-Peter Tebartz-van Elst, é acusado de gastar mais de 31 milhões de euros (equivalente a mais de R$ 90 milhões) para renovar sua residência oficial.

A casa recebeu uma banheira de 15 mil euros (cerca de R$ 45 mil), uma mesa para reuniões de 25 mil euros (cerca de R$ 75 mil) e uma capela privada de 2,9 milhões de euros (cerca de R$ 8,7 milhões). Ele também viajou de primeira classe para a Índia durante uma visita em que se encontrou com pobres do país.

A suspensão – anunciada em comunicado do Vaticano - aconteceu dois dias depois de um encontro entre ele e o Papa Francisco para discutir o assunto.

Dispensa 'apropriada'

O Vaticano diz na nota que é "apropriado dar um tempo de dispensa da diocese" ao bispo.
"Foi criada uma situação na qual o bispo não tem mais condições de conduzir suas tarefas episcopais."

Acusação central contra o bispo é sobre a renovação milionária de sua casa


Uma comissão da Igreja vai se aprofundar em investigações sobre o tema. Não se sabe o que o bispo de 53 anos fará até que haja uma decisão final sobre seu destino.

O líder do maior grupo católico alemão, Alois Glueck, elogiou a decisão do Vaticano.
"A decisão do Papa Francisco oferece uma chance para um primeiro passo em direção a um recomeço para a diocese de Limburg, porque esta situação toda se tornou muito pesada para os fiéis daqui e de toda a Alemanha nas últimas semanas."

Repercussão

As ações de Tebartz-van Elst tiveram grande repercussão entre os alemães.

No país, muitos pagam um imposto ao governo que é repassado à Igreja. Em 2012, esse tributo arrecadou 5,2 bilhões de euros para os católicos e 4,6 bilhões de euros para os protestantes.

O "bispo da ostentação" é acusado de mentir sob juramento sobre gastos incorridos com o dinheiro da diocese.

A Alemanha é o berço da Reforma Protestante liderada por Martinho Lutero (1483-1546), teólogo que questionou a prática da Igreja Católica da época de conceder indulgências (perdões aos pecados) em troca de dinheiro.

Segundo o correspondente da BBC em Roma, Alan Johnston, o Papa Francisco já demonstrou que sua intenção é sanear todas as contas da Igreja Católica e não tolerar este tipo de comportamento.

Desde que assumiu o pontificado, em março, Francisco tem ressaltado a importância da humildade e do respeito aos mais pobres, além de ter, ele próprio, abdicado de várias regalias a que teria direito como autoridade máxima da Igreja Católica.



Já entre os evangélicos da prosperidade, os pastores ricos andam de jatinho, vivem como nababos e agora estrelam reality shows. Tá esquisito, o negócio. E tem outra, este bispo é fanta.

Este papa Francisco é arretado!






 
catolicismo 7049933411901395814

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail