681818171876702
Loading...

TRÊS ANOS DE CASADOS E SEM PENETRAÇÃO




por Dani Marques

"Oi, Dani. 


Estou em busca de uma opinião feminina, cristã, sincera, madura e saudável. Estou casado há 3 anos. Eu e minha mulher somos profundamente apaixonados um pelo outro. Procuro ser atencioso, presente, romântico, parceiro, carinhoso e dar a segurança necessária para que nossa relação continue saudável e estável sempre. Minha esposa casou virgem aos 30 anos. Apesar de muito bonita, nunca teve um namorado antes de mim. Não sei se foi por conta de uma criação demasiadamente castradora, mas ela permaneceu esperando "o prometido" chegar... e ele chegou (eu), rs.

Apesar de eu já ter tido uma experiência sexual antes do casamento, respeitei a decisão dela de casar virgem. Foi uma decisão tomada em conjunto e em amor. Uma espécie de símbolo e pacto do nosso compromisso, porque tivemos oportunidade de muitas carícias, de passarmos muito tempo sozinhos e nos conhecermos na intimidade, de darmos prazer um ao outro.  Mas o "limite" (hímen) foi sempre respeitado. Sentimos paz nesta decisão que tomamos juntos. Nossas consciências nunca nos acusaram disso e não foi por conta de qualquer cauterização da mente. Temos um casamento feliz e o considero uma verdadeira bênção.

O que me preocupa então? É nisso que quero ouvir a tua opinião de mulher. 
Nunca tive a oportunidade de "iniciar" uma virgem. A única experiência que tive antes de conhecer minha atual mulher foi com uma namorada que já chegou na relação experiente e vivida quanto ao sexo e nunca reclamou da minha atuação na cama. Converso sobre tudo com minha esposa, mas quanto aos questionamentos mais íntimos dela, percebo que ela se retrai e tem algumas travas para falar. Algumas coisas consigo descobrir com certo jeito, mas as outras coisas muito mais íntimas, ficam só com ela mesma.

Por ser o primeiro homem dela vou tratando do assunto com o máximo de tato possível e, principalmente, em amor. O que quero saber então? Basicamente 2 coisas:

1- Só consigo dar prazer a ela com sexo oral ou masturbação. Tentamos algumas posições de penetração, mas ela diz ou que dói ou que não gosta e ficamos no "papai e mamãe" sempre. Há muito carinho, muito amor em tudo o que fazemos, mas ela não consegue sentir prazer com penetração, o que pra mim é um pouco frustrante como homem. Depois de 3 anos tentando, queria saber se demora tanto para uma mulher se descobrir ou se sou eu mesmo que não estou conseguindo entender o que ela quer?

2- Quando nos conhecemos, passávamos horas ao telefone, quase todos os dias, namorando, conversando e fazendo "sexo verbal". Nossos encontros físicos eram calorosos em todos os aspectos. Ela aparentava uma cabeça muito madura para relacionamento. Eu pensava que nossa vida conjugal seria um espelho do que acontecia entre a gente durante o namoro. Mas depois que casamos, percebi que ela "esfriou" um pouco e diminui o ritmo. Hoje temos, às vezes, relações sexuais 1 vez ao mês. Tento sempre, quase todos os dias, me aproximar, tomar a iniciativa, mas ela está sempre "cansada". De resto é muito papo, carinho, respeito e dormir de conchinha, nada além disso.



Queria ouvir de uma mulher o que é normal para uma mulher quanto à frequência sexual, se é normal a demora das descobertas ou não, e se há algo que eu possa fazer além de ser paciente e muito amoroso. 

Grato,  
Luan Castro




Resposta: 



Luan, gostaria de agradecer a sua confiança. Obrigada pela riqueza de detalhes, isso facilita o trabalho. Percebi em suas palavras o quanto é paciente, carinhoso e atencioso com sua esposa, coisa rara hoje em dia. Parabéns! Continue assim, você só tem a ganhar.

Sobre o prazer na mulher, realmente é algo complicado. Somos bem diferente dos homens. A "chama" da mulher demora muito para acender. Uma palavra ríspida pode acabar com algo que demorou horas para acontecer. Sexo perfeito? Não existe! Cada casal deve encontrar o seu, e isso pode levar anos e anos para acontecer. Vocês juntos precisam ir se descobrindo, e é provável que aos 70 anos ainda estejam aprendendo coisas novas, pode acreditar!

Sobre sua esposa não sentir prazer na penetração, isso realmente não é normal. É comum, mas não é normal. A mulher deve ir testando algumas posições, até que encontre algumas que favoreçam a estimulação do clitóris ou ponto "G". Outra coisa, como ela demorou muito tempo para ter sua primeira relação sexual, é provável que tenha criado grandes expectativas e colecionado neuras. Acho que seria interessante encaminhar alguns textos aqui do blog para que ela se liberte de alguns tabus (se é que eles existem). Isso a ajudará a relaxar durante a relação sexual. 



Se ela sente dor, deveria consultar um médico ginecologista. Existe um problema muito comum chamado vaginismo, que é uma contração involuntária dos músculos internos da vagina durante a penetração. O problema é psicológico e deve ser tratado por especialistas. Precisa haver muita paciência e carinho por parte do parceiro (mas acho que isso ela já tem, rs). Pesquisem sobre o assunto. Existe também algumas outras possibilidades. Conheci casos de mulheres que sentiam muita dor e incômodo na penetração, e durante anos fingiram sentir prazer. Depois de muito tempo, acabaram descobrindo que o hímen não havia sido rompido por completo. Por isso digo que é interessante consultarem um especialista.

Outra coisa muito comum e prejudicial, é o vício da masturbação. Pelo que entendi, vocês faziam sexo verbalmente durante o namoro e provavelmente se masturbavam. É importante que haja uma conversa clara sobre este assunto. Pergunte se durante o tempo de solteira ela tinha o costume de se masturbar e acessar pornografia. Digo isto porque muitas pessoas se viciam em masturbação/pornografia e acabam perdendo o tesão pelo sexo convencional, inclusive os homens. E isso acaba afetando uma das partes (como no seu caso). É realmente uma questão de conversa. Tente falar com ela delicadamente sobre esses assuntos. Compartilhe suas dúvidas, preocupações e deixe-a falar. Mas é importante que os dois saibam que o sexo foi feito para ser prazeroso com a penetração, e que o sexo oral e masturbação devem apenas fazer parte das preliminares, como a cereja do bolo, entende? Se não está acontecendo desta maneira, é porque algo está errado.



Apenas um adendo: é importante deixar claro que "romper o hímem" não é sinônimo de perder a virgindade. Muitos casais praticam todo o tipo de carícias durante o namoro, mas juram de pés juntos que casaram virgens, simplesmente por terem impedido a penetração. Uma grande hipocrisia! Falo mais sobre este assunto no textos: Posso transar antes de casar? e Posso transar antes de casar? - parte II



Se constatarem que o vício da masturbação realmente é o vilão da história, é momento de buscar ajuda. Tentem novas posições, carinhos, lugares diferentes... Pergunte à sua esposa qual a expectativa dela quanto ao sexo. A conversa é essencial nesta área também! Ela precisa ir aos poucos perdendo a vergonha de falar sobre o assunto. É um verdadeiro exercício. E mais do que qualquer outra coisa, coloquem a situação diante de Deus. Nenhum médico e nenhuma conselheira tem poder de fazer o que Deus pode fazer. Ele é o único que os conhece por inteiro: corpo, alma e espírito. Dessa forma, caso haja alguma situação da infância/adolescência que tenha marcado a vida dela nessa área, o Espírito Santo trará à tona para que ela seja tratada. Orem juntos por esta situação diariamente. Oração gera intimidade, com Deus e entre vocês!

Que o Senhor os abençoe e direcione. 

Dani 





Dani Marques é colaboradora do Genizah e edita um blog cristão sobre casamento e sexualidade. Visite AQUI






 

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail