681818171876702
Loading...

Marcos Ferreira: Estupro e escândalo



Hermes C. Fernandes

Estou profundamente envergonhado pela maneira como muitos irmãos têm reagido à prisão do Pastor Marcos Pereira da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, preso preventivamente na terça-feira à noite, investigado por seis estupros. A impressão que se passa é que a maioria está mais preocupada com o escândalo em si. Temem que respingue na reputação da igreja evangélica como um todo e, assim, mine ainda mais a sua credibilidade já tão desgastada junto à sociedade. Não vi ninguém demonstrar preocupação e compaixão pelas vítimas de alguém que se escondia por trás de uma posição eclesiástica para cometer abusos e estupros. Como estará o coração dessas pessoas?

O que um discurso moralista inflamado é capaz de esconder! Gente humilde e carente foi vítima de quem deveria protegê-la.

Alguns prefeririam que tais coisas jamais fossem descobertas para que o escândalo fosse evitado e a igreja fosse poupada de mais um desgaste. Esquecem-se do que disse Jesus: "Nada há oculto que não seja revelado". Estamos mais preocupados em salvaguardar a nossa conduta do que evitar o abuso de gente inocente.

Quando Jesus fala de eventuais escândalos, Sua preocupação não é com a repercussão junto à opinião pública e sim o estrago que faria no coração dos Seus "pequeninos". "Qualquer que escandalizar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse na profundeza do mar" (Mt.18:6).

Nas linhas subsequentes, Jesus diz que seria melhor que se decepasse a parte do corpo que nos fizesse pecar. Neste caso específico, seria melhor entrar no céu capado do que ir para o inferno com fama de machão.

Pelo menos outras 20 mulheres podem ter sido vítimas de estupros cometidos por Marcos Pereira. O que será delas? Como dizer a elas que Jesus não tem nada a ver com isso.

De acordo com o delegado responsável por sua prisão, ele se aproveitava de pessoas pobres que achavam estar precisando de acompanhamento espiritual, fazendo-as acreditar estarem possuídas e que só tendo relações sexuais com uma pessoa ‘santa’ ficariam curadas. Uma das vítimas teria sido abusada dos 14 aos 22 anos. A maioria dos fatos acontecia dentro de uma igreja em São João de Meriti.

Ainda segundo o delegado Marcio Mendonça, o religioso ainda é investigado por associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e homicídio. Um apartamento no nome da igreja, avaliado em R$ 8 milhões na Avenida Atlântica, em Copacabana, também teria sido usado para realização de orgias sexuais comandadas por Marcos Pereira.

— Temos a informação de que aconteciam orgias com o pastor praticando sexo com pessoas do mesmo sexo, assim como mulheres com mulheres. Menores também seriam vítimas — afirmou.

Que Deus tenha misericórdia de todas as suas vítimas. E que ele, caso seja comprovada sua culpa, se arrependa de todo o sofrimento que provocou. E que a igreja evangélica deixe de ser tão corporativista e volte-se para aqueles que devem ser alvo de sua compaixão e amor.


Originalmente no blog do autor





 

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail