681818171876702
Loading...

Pr. José Wellington Bezerra, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus, diz que Marco Feliciano só quer tirar proveito da situação


Em entrevista a Folha de São Paulo o recém eleito presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus, o pastor José Wellington Bezerra da Costa, 78, oferece suas opiniões sobre a política nacional e sobre políticos da bancada evangélica.

Perguntado sobre a celeuma envolvendo o também pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP) , o líder as Assembléias de Deus disse que Feliciano "está querendo tirar proveito" da onda de protestos para que ele deixe a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

"Ele é político, está querendo tirar proveito desse troço. Ele está dando corda na coisa. Bobo ele não é", afirma Wellington, lembrando, no entanto, que a entidade dá "respaldo" para o deputado --que antes da polêmica era pouco conhecido fora dos círculos evangélicos.

Wellington é presidente da Convenção há 25 anos. Nesse período, a Assembleia se consolidou como uma potência religiosa (12,3 milhões de fiéis) e política (28 deputados federais).

"O Feliciano é novo, jovem, inteligente e eu creio que vocês são inteligentes, vocês estão vendo que ele está querendo tirar proveito. Ele é político, está querendo tirar proveito desse troço. Ele está dando corda na coisa. O Marco Feliciano, bobo ele não é."

Sobre o lobby gay, o pastor José Wellington declarou: Nós não aceitamos o comportamento dessa gente, mas não os perseguimos. Não temos qualquer preconceito com eles. Absolutamente nada. É que o grupo que está apoiando essa gente, balizou, aqui no Congresso, algumas leis que estão dando muito, muita força para essa gente, e dizem que o preconceito é nosso. Pelo contrário, eles é que são os preconceituosos.

Eles quem?, perguntou o repórter: "O grupo, o grupo. Porque há um grupo patrocinando isso aí. Você sabe que infelizmente que esse grupo de gays, lésbicas e essa gente cresceu demais nos últimos tempos. Há interesse da parte deles que essas leis sejam aprovadas. Mas acredito que uma sociedade sensata jamais aceitará um comportamento antissocial como esse."

Perguntado sobre a importância de Feliciano dentro da Assembleia de Deus, o pr. J. Wellington declarou: "Ele é um pastor tão igual como os demais. Eu tenho um filho deputado federal, estava aí. O meu filho eu vejo melhor [risos]. Mas, como pastor da Igreja, ele não tem qualquer destaque, qualquer direito a mais, nenhuma proteção a mais, ele é um pastor igual aos demais." Finalmente, perguntado se Marco Feliciano teria atraído uma atenção negativa para a Assembléia o líder respondeu: [risos] Não, ele está tirando proveitozinho porque ele é vivo, né?

Com informações de Folha de São Paulo. Leia a entrevista da integra AQUI.







 

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail