681818171876702
Loading...

O servo de belzebu Silas Malafaia ensina o povo a mentir.




O site G1 decidiu fazer uma enquete a fim de obter a opinião de seus leitores acerca da legalização da união civil entre pessoas do mesmo sexo.

Este tipo de expediente não tem qualquer valor estatístico. É uma velha artimanha para angariar visitas aos site. E a razão disto é que este tipo de enquete fere diversos princípios da amostragem e, em última instância não é nem mesmo uma medida das preferencias dos leitores do periódico. Entre as razões que desqualificam o experimento como sendo estatístico está no próprio sistema de coleta de dados que permite múltiplos votos. O jornal sabe disto. Como se o ninho que chocou o IBOPE tivesse, repentinamente esquecido o seu filho . Deve ter alguém rindo dos clamores de alguns leitores que alegando que a “pesquisa não é válida...

De fato, na era das redes sociais onde cabos eleitorais eletrônicos manipulam suas campanhas em votações desta natureza e na guerra das petições, a maioria dos analistas e políticos já aprenderam a ponderar firmemente este tipo de manifestação, dando peso somente àquelas campanhas cujas provas de legitimidade estão para além do trabalho dos profissionais de marketing digital de segunda linha.

Mas a enquete tem servido para algumas coisas:


1) Engodo para a contenda de dois grupos de galináceos que precisam de uma rinha para se digladiar: evangélicos homofóbicos e gays ativistas.


2) Comprovar que Silas Malafaia além de mau caráter é um inculto patético que perde seu tempo a reclamar sobre a justeza de uma enquete irrelevante e comprovadamente marqueteira. Parece uma daquelas figuras incultas que toma um susto e protesta como se lhe tivessem roubado a carteira ao descobrir o quanto pagam de impostos na compra de um saco de feijão. E, ainda mais patéticos são os evangélicos que se alarmam com as epifanias de seu pastor estúpido.


3) Oferece a prova cabal que o mesmíssimo Silas Malafaia perdeu todo e qualquer vestígio de cristianismo na sua existência patética e, agora, após corromper-se e corromper néscios com o falso evangelho da prosperidade, envergonhar a igreja com o sua postura agressiva, finalmente passa a opor-se diretamente ao Senhor Deus ao ensinar as suas ovelhas a não mais respeitarem um mandamento: Não darás falso testemunho. Malafaia agora conclama o povo a mentir, se a causa for combater os gays. A sua obsessão é sua pedra de moinho amarrada ao pescoço e ele quer levar junto quantos mais lhe seguirem os conselhos. 



Mas alguns o defenderão: “ os gays estão votando diversas vezes. Eles mentem e devemos mentir também!”


Deixo o Senhor Jesus dar-lhes resposta:

Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
Mateus 5:19Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.
Mateus 5:20

Malafaia precisa ser arrancado do nosso convívio:

Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
Mateus 5:29-30

Há alguém  que se diga em Cristo com a coragem de afirmar que um camarada que incita o ódio e conclama suas ovelhas a MENTIR pode ser chamado de pastor?

Se aparecer algum corajoso, deixo a seguinte afirmação: Nas Sagradas Escrituras está muito claro que a homossexualidade é pecado, CONTUDO ao denunciar este pecado devemos ignorar as palavras de Jesus, que nunca nem mesmo se manifestou sobre o assunto e, ainda ir contra os mandamentos de Deus? Se você concorda com isto, já não pode ser chamado de cristão. Desafio qualquer autoridade eclesiástica a me refutar.


Graça e Paz

Danilo Fernandes








 

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail