681818171876702
Loading...

RESOLUÇÕES PARA UM NOVO ANO (PÓS CARNAVAL)


Fabrício Cunha


Dizem no Brasil que um ano só começa depois do carnaval. De alguma forma, concordo.

Então, vamos a 2013.

Os animados fazem centenas de planos na mesma categoria dos regimes que começam nas segundas-feiras, planos não palpáveis.

Os mais céticos dizem que não há nada de especial. Dorme-se no dia 31, acorda-se no dia primeiro. Mais uma noite, mais um dia.

Prefiro os animados. Podem fazer planos que não realizam, mas fazem.

Arrisco fazer algumas recomendações, motivado pela verdade de que os “novos começos” são uma possibilidade constante para todo humano.
AVALIAR E CELEBRAR

Comece avaliando o que passou. Olhe-se no espelho e pergunte-se sem medo: “que tipo de gente estou me tornando”? Silencie um tempo, deixe a pergunta passear pelo teu íntimo, passar por todos os recônditos secretos, abrir portas e baús. Então, responda com toda sinceridade para você mesmo.

Aquilo que precisa ser assumido e resolvido, faça! O que precisa ser lamentado, lamente! O que precisa ser chorado, chore! O que precisa ser transformado, abra o processo de transformação! Mas não ocupe toda a tua avaliação pessoal com isso.

Lembre-se que os latinos (você é um deles) são seres pessimistas por natureza. Celebram tudo, falam alto e ao mesmo tempo, querendo esconder o seu banzo natural. Não se atenha só às coisas negativas. Lembre-se do que celebrou e celebre novamente.

Pense nas vitórias e as comemore. Nos avanços e regozije-se. A motivação para se mudar o que se avaliou como negativo, virá da energia acumulada com o que foi positivo. Lute para ser um ser humano melhor em 2013 lembrando que CARÁTER (o que realmente sou), vale muito mais do que reputação ( o que as pessoas pensam sobre mim).
MEU LUGAR NO MUNDO

Ainda não sabe o que nasceu pra ser e fazer nesse mundo? Descubra. Não viva mais um ano como um indivíduo que é engrenagem de uma estrutura. Seja criativo. Descubra o seu lugar no mundo. Pergunte-se: “se eu deixasse de existir, no que o mundo perderia?” Quando responder, terá encontrado a tua VOCAÇÃO. Pegue a resposta e invista a tua vida fazendo isso.
EU, TU, ELES E ELE

Olhe “para cima”, olhe para dentro, olhe à sua volta. Não é possível que o mundo seja um emaranhado de pessoas e estruturas que se autorregem. Existe um Deus que é senhor da História, que entrou na História, que conhece e redime histórias. Você não está só, nem quando parece.

Se sua história não está derramada no mar de amor do que é Senhor da História, você pode ter a sensação de estar só, mas não está. Se, ao avaliar-se, você sentiu-se ou vem sentindo-se distante desse Deus por conta do que tem visto no espelho, tenho uma boa notícia pra você: as suas misericórdias não se renovam a cada ano, elas se renovam a cada manhã. Cada manhã.

E não há pecado no mundo com poder suficiente para afastá-lO de você. Ele está sempre perto. Se o peso do pecado vem fazendo com que sinta-se só, a distância entre você e o Pai é bem pequena, um passo, o passo do arrependimento. O Deus da História, gosta de redimir “histórias”.

Que sua ESPIRITUALIDADE seja o tempero de tua vida e que o amor desse Deus, uma vez experimentado em tua história, transborde de você na História, para que as histórias que passarem pela tua, sejam encharcadas dele.

Ah, e as relações. Como andam as nossos RELACIONAMENTOS? O que esperamos deles para o novo ciclo?

Não tem amigos? Faça urgentemente. Tem muitos? Desconfie. Descobriu quais são os amigos para uma vida inteira? Cultive-os com todas as forças. São um bem mais valioso do que qualquer riqueza. Qualquer!

Tem filhos grandes? Continuam sendo filhos. Zele! Se já não precisa gastar tanto tempo ensinando, ore. Se são pequenos, observe-os, acompanhe-os, não perca a primeira palavra, o primeiro dente, o primeiro tombo. Não terceirize a educação dos seres que você mais ama nessa terra, nem troque o tempo de estar com eles pelo de conseguir coisas para eles. Eles não querem presentes, querem você.

Encontrou um “amor para a vida inteira”? Não deixe-o ir. Passar pela vida sem amar alguém assim é sentar-se diante de uma linda refeição sem poder saboreá-la. Um amor vale a vida.

Se tem laços fundamentais rompidos, lute para reavê-los. Se foi o ofendido, rasgue a carta de dívida, perdoe. Dizem que é melhor ser feliz do que estar certo. Concordo! Se foi o ofensor, arrependa-se, peça perdão do fundo do coração, vá atrás, não desista. Se, tendo feito isso às últimas consequências, não obter o êxito esperado, viva como perdoado e em paz, certamente um dia terá a chance do reencontro.
O DE SEMPRE

E as recomendações TRIVIAIS continuam as mesmas…

Comer salada, correr três vezes por semana, nunca ler a Veja, dormir 7 horas por noite, ler Clarice, Pessoa e Drummond, ouvir o novo do Chico, fazer dança de salão (para os mais “tios”), andar mais descalço, dar atenção ao pôr do sol, conversar com a lua, se divertir com o Carpinejar, navegar um pouco pelas redes sociais, curtir um rock’n roll de qualquer geração, abraçar e beijar sem economia, gastar menos, compartilhar mais, torcer pelo São Paulo Futebol Clube, etc., etc. e etc.


Em www.fabriciocunha.com.br




Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail