681818171876702
Loading...

Pastor é preso ao se passar por Delegado Geral de Polícia. Acusado de estelionato, ainda é pego com artigos de sex-shop, viagra e camisinhas

Segundo polícia, ele se passava por delegado geral da Polícia Civil do AM. Com ele foram apreendidos R$ 1.504, celulares, tablet e artigos de sex shop.





Manaus – Policiais Civis do 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP) registraram na última sexta-feira (4) a prisão do pastor Valdivino Alves Monteiro, 40, acusado de atuar como agiota na zona leste.

Natural do município de Coari, Valdivino era investigado há quarenta dias, quando foi denunciado por utilizar indevidamente o nome do Delegado Geral de Polícia Civil do Amazonas, Josué Rocha, para realizar a cobrança do dinheiro emprestado às vítimas.

Segundo uma testemunha, a autoridade eclesiástica se apresentava como policial civil e ameaçava os devedores, argumentando que tinha a proteção do gestor da instituição para extorqui-los. “Ele tentava nos intimidar, dizendo que poderíamos ser presos se não pagássemos o que estávamos devendo”, relatou um dos denunciantes.

O suspeito foi autuado em flagrante na sexta-feira (4), por volta das 19h, no Terminal do São José. Com ele, os policiais civis encontraram aparelhos celulares, um tablet, R$ 1.504,00 em espécie, uma carteira falsa de investigador da Polícia Civil, uma lista com a relação de possíveis clientes, artigos de sex shop, comprimidos de estimulantes sexuais e preservativos.

Valdivino responderá pelos crimes de corrupção ativa (por tentativa de suborno aos policiais durante a abordagem), falsidade ideológica, usurpação de função pública e estelionato. O suspeito foi encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa.




Com informações D24hAM/A Crítica/ Policia Civil do Amazonas













Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail