681818171876702
Loading...

Pastor afirma que Jesus poderia ser gay





Uma polêmica iniciativa de uma igreja na Nova Zelândia repercutiu na mídia local e em diversos países.

Em sua campanha de Natal, a igreja St. Matthews in the City veiculou um anúncio de outdoor com uma imagem do menino Jesus com uma espécie de auréola nas cores do arco-íris, que é identificado no mundo todo como símbolo homossexual.

No cartaz, há ainda um trocadilho, que permite interpretações dúbias: “É Natal. Tempo de Jesus sair”. A expressão pode ser interpretada como sair da ventre ou do armário, o que levaria à insinuação de que Jesus seria gay.

A ideia, segundo Glynn Cardy, pastor responsável pela igreja, é que é necessário atrair os membros da comunidade gay: “Faria alguma diferença se ele fosse gay? Teria que mudar a imagem para você? Significaria que deveríamos mudar nossa reverência a ele?”, questiona o pastor.

Como a sexualidade de Jesus não é um tema presente na Bíblia, o pastor se justifica: “O fato é que não sabemos qual era sua orientação sexual”, disse Cardy, ao site Stuff.

O próprio site Stuff afirma que a iniciativa polêmica é interpretada pelas pessoas como um desvio acentuado da conduta cristã tradicional.



Por Tiago Chagas, para o Gospel+



O que este falso profeta parece desconhecer é um postulado central no sacrifício salvífico de Cristo: Sobre ele não havia qualquer pecado, estando,  portanto, explicito que a sodomia não poderia fazer parte de sua vida, assim como nenhum outro pecado. Jesus jamais pecou.







 
Homossexualidade 6984395767672108898

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail