681818171876702
Loading...

A MULHER É CHATA POR QUE TEM UM MARIDO FOLGADO, OU O MARIDO É FOLGADO POR QUE TEM UMA MULHER CHATA?




Dani Marques




"Melhor é viver num canto sob o telhado do que repartir a casa com uma mulher briguenta." Pv 21:9



Tem coisa pior do que não ter vontade de voltar pra casa? Pois é exatamente isso que muitos homens sentem. O clima no lar é sempre tão tenso, que o melhor é enrolar no serviço ou sair com os amigos após o expediente. Alguns, inventam todo tipo de desculpas para não ter que encarar aquela "goteira na cabeça". Goteira na cabeça? É isso mesmo! "A esposa briguenta é como um gotejar constante num dia chuvoso" Pv 27:15, ou seja, a mulher chata que só sabe falar, cobrar e criticar, é como o barulho de uma goteira constante, um verdadeiro tormento! Que homem, em sã consciência, vai desejar voltar para casa sabendo que irá encontrar uma cara feia e uma enxurrada de chateações? Eu também daria um jeito de prorrogar este momento.

O lar deve ser um lugar de refúgio, descanso, paz e renovo. Discussões existem em todos os relacionamentos, claro, mas é algo que deve ser feito com mansidão, sabedoria e domínio próprio. Não deve virar um hábito. A mulher briguenta consegue infectar toda a família:"A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira." Pv 15:1. Um homem que passa o dia fora, buscando o sustendo da família, tem todo o direito de encontrar no lar esposa e filhos receptivos, respeitosos, amorosos e um ambiente de paz. Um verdadeiro lugar de renovo, para que possa se recuperar física e emocionalmente.

A grande dificuldade, é quando a esposa divide ou disputa com o marido o papel de provedor da família. A Bíblia nos ensina que o homem deve ser o líder do lar e a esposa, sua auxiliadora. Não estou dizendo que a mulher não deve trabalhar fora, mas sim que não deve ser a responsável pelo sustento da casa. Existem exceções (viúvas, mães solteiras ou divorciadas), mas no geral, o papel da esposa deveria ser o de administrar o lar (cuidados da casa e filhos), auxiliar o marido em suas necessidades e eventualmente completar o sustendo da casa em momentos de dificuldades financeiras. Quando existe disputa ou inversão de papéis neste sentido, os problemas surgem.

E não defendo esta ideia sozinha, conto com o apoio de grandes especialistas como Kevin Leman e James Dobson. Os diversos e-mails que recebo de esposas sobrecarregadas e cansadas confirmam essa teoria. Querendo ou não, a mulher que trabalha fora ainda precisa administrar o lar. É um peso muito grande. A formação neurológica do homem não permite que ele consiga pensar em mil coisas ao mesmo tempo (com raras exceções) como: médicos, remédios, tarefas e lanches das crianças, itens faltantes no armário, aniversários, presentes, roupas que precisam ser lavadas e mais um bocado de coisas ! Como a mulher possui essa habilidade natural, assume a responsabilidade automaticamente, e querendo ou não, isso gera conflitos!

"A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua." Pv 14:1. Veja que grande responsabilidade temos em nossas mãos! Precisamos clamar a Deus por sabedoria para aprendermos a administrar nosso lar, de forma que não caminhemos em direção a destruição da família. Costumo dizer que cada crítica e cobrança desrespeitosa que a esposa faz ao marido, é como um passo em direção ao divórcio. E cada atitude amorosa e respeitosa, um passo para trás. Acusações, são as atitudes que mais fazem os homens silenciarem e se afastarem.

"Então o Senhor Deus declarou: 'Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda'." Gn 2:18. Auxiliadora ou obstáculo, o que deseja ser? A mulher pode atrapalhar o marido de diversas maneiras, como por exemplo, jogando água fria numa nova ideia de negócios, se recusando a se mudar quando surge uma chance de promoção ou falando mal dele para os filhos. Você tem auxiliado e correspondido seu marido em suas necessidades? A sabedoria de Deus pode lhe ajudar nesta difícil tarefa. E as estratégias de Deus nada têm a ver com manipulação para benefício próprio.

Perguntei ao meu esposo o que ele esperava de mim como auxiliadora. A resposta foi: "Uma mulher amorosa, respeitosa nas palavras, que administra bem o lar e cuidados com os filhos, mantém a casa em ordem (na medida do possível) e cuida de mim, fazendo comidas gostosas e suprindo minhas necessidades sexuais." Olhando de fora, parece algo impossível, mas não é. Exerço todas essas tarefas com muita alegria, pois faço por amor e não por obrigação. E tudo fica mais fácil quando há reciprocidade. Como ele se esforça em tirar o peso dos meus ombros, me ajudando com a tarefas de casa e educação dos filhos, tudo fica mais fácil!

Sei que muitas vezes a carga é tão grande, que fica difícil esboçar um sorriso quando o marido chega em casa. Mas não é o excesso de trabalho que determina se estamos ou não sendo um obstáculo, mas sim a disposição do nosso coração. O que faz é por amor? Sei que é difícil servir com alegria quando não há reciprocidade. Mas precisa aprender a não levar o mundo sobre os seus ombros. Sua casa não é mais importante que as necessidades do seu marido. O mundo não vai acabar se deixar de lavar a louça ou varrer a casa. Sobre os filhos, quanto mais você assumir a parte da responsabilidade que caberia ao marido, mais ele à deixará fazê-lo e, consequentemente, mais estresse você terá. Seja sábia e abra espaço para o pai entrar em ação: "Querido, nosso filho teve alguns problemas na escola hoje. Poderia conversar com ele?" ou "Poderia ajudar as crianças nas tarefas enquanto termino o jantar?"



Agora uma pergunta aos maridos: "Gostaria de voltar para casa e encontrar um ambiente de paz e aconchego? Uma esposa amorosa e receptiva?" Então faça a sua parte! Alivie a carga que está sobre os ombros dela! Através de uma conversa franca e amorosa, poderá descobrir em quais áreas ela mais precisa de ajuda. Se ela encontrar em você alguém disposto a ajudar, então será um grande prazer agradá-lo e respeitá-lo. Se o que ela está lhe pedindo compromete a sua fé, não faça. Porém, se o que pede é algo que poderia fazer mas se recusa, então não há dúvida: pelo bem do seu casamento, faça!

Se sua esposa tem demonstrado amargura e desgosto no falar, é porque algo está errado. Olhe para suas atitudes e descubra se tem sido um colaborador e um líder que transmite segurança. Você a tem tratado com amor e delicadeza, como a parte mais frágil do relacionamento? Ou você é do tipo que chega do serviço, senta a bunda no sofá, liga a tv ou computador e só levanta pra ir ao banheiro e dormir? Se este é o seu caso, sinto lhe dizer, mas tem grande parcela de culpa na goteira que anda infernizando a sua vida. A mulher anseia por um marido que divida com ela as responsabilidades do lar, da educação dos filhos e mostra-se realmente comprometido com a família. O seu trabalho durante o dia é cansativo, eu sei, mas o dela também é!

Esposa, se você percebe que seu marido tem prorrogado o momento de voltar para casa, preste atenção em suas atitudes. Você tem promovido a paz ou discórdia? Tem sido uma mulher sábia no agir e no falar? Ou age como a insensata, caminhando para destruição do casamento? Suas palavras te levam a estar mais próxima ou distante do seu marido? Críticas, acusações e cobranças são pequenos tijolos que colocamos entre nós e o nosso cônjuge. Derrube este muro através do respeito, palavras de incentivo e amor.

Te convido hoje a olhar para dentro de você. Querer que Deus transforme seu cônjuge é um desejo válido, mas temos que, em primeiro lugar, buscar a transformação em nós. Podemos até ajudar a mudar alguns hábitos que nos incomodam, mas apenas Deus pode mudar a natureza humana. Tentar mudar a natureza do seu cônjuge é querer usurpar o lugar de Deus. Creia na palavra que diz: "Do mesmo modo, mulheres, sujeitem-se a seus maridos, a fim de que, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês. A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus." 1 Pedro 3:1-4

"Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações." 1 Pedro 3:7. O final desse versículo nos ensina que os maridos que não tratam suas esposas com amor e honra, tem suas orações interrompidas! Isso é muito sério!

Meu convite hoje é para você que está lendo esse texto. Olhe para o seu interior, busque as mudanças necessárias e confie em Deus! Ele vai agir através da SUA obediência.



"A mulher exemplar é a coroa do seu marido, mas a de comportamento vergonhoso é como câncer em seus ossos." Pv 12:4
"Uma esposa exemplar, feliz quem a encontrar! É muito mais valiosa que os rubis". Pv 31:10




Que Ele te fortaleça nessa difícil jornada



Dani Marques é colaboradora do Genizah







 

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail