681818171876702
Loading...

A Ética e Teologia da Prosperidade



Thiago Azevedo



Aquele que zomba do pobre insulta seu criador; quem se ri de um infeliz não ficará impune.” Provérbios 17.5

Tento entender o que leva as pessoas a se debandarem para esse discurso que se ouve em determinadas igrejas e são levadas levianamente a entregarem tudo o que tem na esperança de conquistarem uma vida que na sua luta do dia-a-dia, não conseguem vencer. Esperança, realmente essa é a real palavra que motiva a simplesmente acreditarem que Deus está nisso tudo. Longe dos rótulos do certo e errado, heresia ou seita. O que quero questionar é o bom senso, a ética e a humanidade, coisas inerentes ao ser humano, independente de credo ou opinião, esta trindade deveria fazer parte, principalmente aqueles que carregam a nomenclatura de cristãos, ou seja, são espelhos de seus ensinamentos.

I

Mentiram-me. Mentiram-me ontem
E hoje mentem novamente. Mentem
De corpo e alma, completamente.
E mentem de maneira tão pungente
Que acho que metem sinceramente.

Mentem, sobretudo, impune/mente.
Não mentem tristes. Alegremente
Mentem. Mentem tão nacional/mente
Que acham que mentindo história afora
Vão enganar a morte eterna/mente.

Mentem. Mentem e calam. Mas suas frases
Falam. E desfilam de tal modo nuas
Que mesmo um cego pode ver
A verdade em trapos pelas ruas.

Sei que a verdade é difícil
E para alguns é cara e escura.
Mas não se chega à verdade
Pela mentira, nem à democracia
Pela ditadura.

(Affonso Romano Sant’anna)


Mas tudo isso ocorre justamente porque a mensagem bíblica é moldada conforme as suas conveniências e formam um Cânon que ignora totalmente os versos sobre apego ao dinheiro, apego à matéria e ensina que devemos se fazer pobres, opróbrio do mundo para se fazer Reino de Deus. Ou ignoram também a epístola de Tiago sobre o que diz sobre o trato com os pobres e o castigo das riquezas. Ignoram a luta dos profetas contra a tirania da monarquia a começar de Salomão que centralizou o culto e sobrecarregou o povo com altíssimas taxas de impostos e inclusive com a escravidão, com trabalhos forçados. O profeta Amós que acusou os ricos de massacrarem os pobres, lhes roubarem o direito de equidade e justiça.

“Meus irmãos, na vossa fé em nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, guardai-vos de toda consideração de pessoas. Suponde que entre na vossa reunião um homem com anel de ouro e ricos trajes, e entre também um pobre com trajes gastos; se atenderdes ao que está magnificamente trajado, e lhe disserdes: Senta-te aqui, neste lugar de honra, e disserdes ao pobre: Fica ali de pé, ou: Senta-te aqui junto ao estrado dos meus pés, não é verdade que fazeis distinção entre vós, e que sois juízes de pensamentos iníquos? Ouvi, meus caríssimos irmãos: porventura não escolheu Deus os pobres deste mundo para que fossem ricos na fé e herdeiros do Reino prometido por Deus aos que o amam? Mas vós desprezastes o pobre! Não são porventura os ricos os que vos oprimem e vos arrastam aos tribunais? Não blasfemam eles o belo nome que trazeis? Se cumprirdes a lei régia da Escritura: Amarás o teu próximo como a ti mesmo {Lv 19,18}, sem dúvida fazeis bem. Mas se vos deixais levar por distinção de pessoas, cometeis uma falta e sereis condenados pela lei como transgressores. Pois quem guardar os preceitos da lei, mas faltar em um só ponto, tornar-se-á culpado de toda ela. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, disse também: Não matarás {Ex 20,13s}. Se, pois, matares, embora não tenhas cometido adultério, tornas-te transgressor da lei. Falai, pois, de tal modo e de tal modo procedei, como se estivésseis para ser julgados pela lei da liberdade. Haverá juízo sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o julgamento.” Tiago 2.1-13

“Vós, ricos, chorai e gemei por causa das desgraças que sobre vós virão. Vossas riquezas apodreceram e vossas roupas foram comidas pela traça. Vosso ouro e vossa prata enferrujaram-se e a sua ferrugem dará testemunho contra vós e devorará vossas carnes como fogo. Entesourastes nos últimos dias! Eis que o salário, que defraudastes aos trabalhadores que ceifavam os vossos campos, clama, e seus gritos de ceifadores chegaram aos ouvidos do Senhor dos exércitos. Tendes vivido em delícias e em dissoluções sobre a terra, e saciastes os vossos corações para o dia da matança! Condenastes e matastes o justo, e ele não vos resistiu. Tende, pois, paciência, meus irmãos, até a vinda do Senhor. Vede o lavrador: ele aguarda o precioso fruto da terra e tem paciência até receber a chuva do outono e a da primavera. 8 Tende também vós paciência e fortalecei os vossos corações, porque a vinda do Senhor está próxima. Não vos queixeis uns dos outros, para que não sejais julgados. Eis que o juiz está à porta. Tomai, irmãos, por modelo de paciência e de coragem os profetas, que falaram em nome do Senhor. Vós sabeis que felicitamos os que suportam os sofrimentos de Jó. Vós conheceis o fim em que o Senhor o colocou, porque o Senhor é misericordioso e compassivo.” Tiago 5.1-11

Esses teólogos/papas se baseiam em Malaquias 3.10 para fundamentar sua quadrilha e roubar o povo seu tão suado e sacrificioso dinheiro, pois principalmente no Brasil, os pobres é que contribuem na esperança de terem “as comportas dos céus” abertas para lhes abençoar. Agora se perguntem essa teologia, que chamamos de prosperidade, dá certo em países desenvolvidos? Creio que não, pois prosperidade só dá certo onde há pobreza e improsperidade, só dá certo em países marcados pela corrupção e o latrocínio de colarinho branco, onde a maioria vive abaixo da linha da miséria. Pois esse evangelho pode ser vendido, pode ser comercializado. Lei da oferta e demanda. Agora se perguntem, se os países prósperos, com bons índices de distribuição de renda, eles vivem sob a égide dessa teologia? Ou porque lutaram para diminuir suas desigualdades sociais?


II

Evidente/mente a crer
Nos que mentem
Uma flor nasceu em Hiroshima
E em Auschwitz havia um circo
Permanente.

Mentem. Mentem caricatural-
mente:
mentem como a careca
mente ao pente,
Mentem como a dentadura
Mente ao dente,
Mentem como a carroça
À besta em frente,
Mentem como a doença
Ao doente,
Mentem clara/mente
Como o espelho transparante.

Mentem deslavada/mente,
Como nenhuma lavadeira mente
Ao ver a nódoa sobre o linho. Mentem
Com a cara limpa e nas mãos
O sangue quente. Mentem
Ardente/mente como um doente
Nos seus instantes de febre. Mentem
Fabulosa/mente como o caçador que quer passar
Gato por lebre. E nessa trilha de mentira
A caça é que caça o caçador
Com a armadilha.

E assim cada qual
mente industrial? mente,
mente partidária? mente,
mente incivil? mente,
mente tropical?mente,
mente incontinente?mente,
mente hereditária?mente,
mente, mente, mente.
E de tanto mentir tão brava/mente
constroem um país
de mentira
-diária/mente.

(Affonso Romano Sant’anna)


Para esses teólogos que adoram citar Malaquias para ratificar suas práticas levianas por dinheiro, quero lembrar que este profeta lutou ardentemente contra a corrupção dos sacerdotes e os que serviam no templo, e quando cita 3.10 está direcionando para os que trabalham no ofício do pastorado, portanto. Leríamos esse trecho dessa forma:

“Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós. Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração. Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados. Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. Minha aliança com ele foi de vida e de paz, e eu lhas dei para que temesse; então temeu-me, e assombrou-se por causa do meu nome. A lei da verdade esteve na sua boca, e a iniqüidade não se achou nos seus lábios; andou comigo em paz e em retidão, e da iniqüidade converteu a muitos. Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos. Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei”. Malaquias 2.1-9

Mas ainda fica a pergunta, o que leva esses teólogos a agirem de forma tão leviana e brincar com algo que é tão profundo e íntimo do ser humano, que a sua fé? Com aquilo que lhes motiva a continuar acreditando que podem melhorar que podem amenizar sua vida tão amargurada e sofrida?


Se algum desses se enveredar para a descrença total de Deus, não farei nada, pois eles têm seus motivos, pois a fé lhes fora roubada e cito Khaled Hossein em o Caçador de Pipas, quando o pai de Amir afirma que não há pecado maior que roubar, pois o roubo tem muitos aspectos, não apenas o material, mas também o espiritual. Portanto esses teólogos roubaram o direito das pessoas crerem num Deus Santo, bom, justo e acima de tudo amoroso, lhes roubou o direito de desfrutarem a graça baseada em Efésios 2.4-10, lhes roubaram o ânimo de ter a esperança num futuro melhor e lhes coloram o fardo do fracasso, da vergonha e da morte. Por isso, estes que foram lesados e surrupiados têm o direito de descrer em tudo, até mesmo de Deus, mesmo que este não tenha sido devidamente apresentado, quem sabe da descrença, eles encontre Deus ao acaso, no caminho de uma forma desatrelada e sejam finalmente salvos.


III

Mentem no passado. E no presente
passam a mentira a limpo. E no futuro
mentem novamente.
Mentem fazendo o sol girar
em torno à terra medieval/mente.
Por isto, desta vez, não é Galileu
quem mente.
mas o tribunal que o julga
herege/mente.
Mentem como se Colombo partindo
do Ocidente para o Oriente
pudesse descobrir de mentira
um continente.

Mentem desde Cabral, em calmaria,
viajando pelo avesso, iludindo a corrente
em curso, transformando a história do país
num acidente de percurso.

(Affonso Romano Sant’anna)


Não pretendo ser apologético e mostrar biblicamente que eles têm uma interpretação errada, que essa doutrina é falsa e etc. Mas quero ressaltar a humanidade que deveria haver, no que significa a igreja para o ser humano e principalmente, no que ela se tornou. Em troca de quê? A que preço? O que significar ser justo para essa teologia? O que significar ser ético e humano para essa teologia? E o amor onde fica em tudo isso?

Nos meus devaneios e loucuras, tenho em encontrado com um Deus que não habita mais nos templos, nem nos cultos, mas mora nas ruas, junto das pessoas e é cultuado não através das fôrmas rituais, mas pela vida, pelos sorrisos, pela natureza. Estou virando um ateu, de um deus que explora o sangue e o suor de seus fiéis em troco de um crescimento de números e não um crescimento existencial para as pessoas, de um deus que é aprisionado através da loucura da fé e não vive através do amor demonstrado uns pelos outros, de um deus que vive em um cabo de guerra para decidir quem tem “melhor” teologia, do deus da verdade possuída e não vivida. Hoje acredito apenas numa verdade teologia, “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos”.


IV

Tanta mentira assim industriada
me faz partir para o deserto
penitente/mente, ou me exilar
com Mozart musical/mente em harpas
e oboés, como um solista vegetal
que absorve a vida indiferente.

Penso nos animais que nunca mentem.
mesmo se têm um caçador à sua frente.
Penso nos pássaros
cuja verdade do canto nos toca
matinalmente.
Penso nas flores
cuja verdade das cores escorre no mel
silvestremente.

Penso no sol que morre diariamente
jorrando luz, embora
tenha a noite pela frente.

(Affonso Romano Sant’anna)


Fico com o poeta Affonso Romano de Sant’anna que escreveu um ácido poema sobre o caso Riocentro no período da ditadura militar, mas hoje em pleno séc. XXI ainda vivemos a ditadura, da fé, da impunidade, da injustiça, da leviandade, da falta de ética, da conivência e da conveniência. Elas regem essa teologia, elas regem várias teorias não somente envolvidas nessas igrejas, mas em várias, inclusive das nossas igrejas, pois não estamos isentos de nada, não estamos imunes a esse mal, essa teologia começa como uma pequena música, uma simples mensagem e vai corroendo até tomar conta de tudo, semelhante ao sapo que é cozinhado em água fria e não percebe que está sendo cozido.


V


Página branca onde escrevo. Único espaço
de verdade que me resta. Onde transcrevo
o arroubo, a esperança, e onde tarde
ou cedo deposito meu espanto e medo.
Para tanta mentira só mesmo um poema
explosivo-conotativo
onde o advérbio e o adjetivo não mentem
ao substantivo
e a rima rebenta a frase
numa explosão da verdade.

E a mentira repulsiva
se não explode pra fora
pra dentro explode
implosiva.

(Affonso Romano Sant’anna)


Enquanto esses teólogos pregam a mentira da riqueza, Deus prefere os pobres, vemos isso no sermão da montanha, não apenas os pobres em espírito, mas aqueles que são desprovidos de bens e são marginalizados por aqueles que são mais “abençoados”, justamente porque estes dependem unicamente de Deus e Ele os abençoa através de nós, sem esperar nada deles em troca, muito pelo contrário, cuida deles como cuida da natureza, dos pássaros e das plantas.

Quando fizeres a ceifa em tua terra, não ceifarás até o extremo limite de teu campo e não recolherás a espiga de tua ceifa: deixá-la-eis para o pobre e o estrangeiro. Eu sou o Senhor, vosso Deus". Levítico 23.22

“Se houver no meio de ti um pobre entre os teus irmãos, em uma de tuas cidades, na terra que te dá o Senhor, teu Deus, não endurecerás o teu coração e não fecharás a mão diante de teu irmão pobre.” Deuteronômio 15.7

“Nunca faltarão pobres na terra, e por isso dou-te esta ordem: abre tua mão ao teu irmão necessitado ou pobre que vive em tua terra.” Deuteronômio 15.11

“Não prejudicarás o assalariado pobre e necessitado, quer seja um de teus irmãos, quer seja um estrangeiro que mora numa das cidades de tua terra.” Deuteronômio 24.14

“Todas as minhas potências dirão: Senhor, quem é semelhante a vós? Vós que livrais o desvalido do opressor, o mísero e o pobre de quem os despoja.” Salmos 35.10

“Há quem parece rico, não tendo nada, há quem se faz de pobre e possui copiosas riquezas.” Provérbios 13.7

“Aquele que zomba do pobre insulta seu criador; quem se ri de um infeliz não ficará impune.” Provérbios 17.5

“Mais vale um pobre que caminha na integridade que um insensato com lábios mentirosos.” Provérbios 19.1

O encanto de um homem é a sua caridade: mais vale o pobre que o mentiroso.” Provérbios 19.22

“Quem se faz de surdo aos gritos do pobre não será ouvido, quando ele mesmo clamar.” Provérbios 21.13

Os humildes poderão pastar nas minhas pastagens, e os pobres dormirão tranqüilos. Eu farei, porém, morrer de fome a tua raça, e matarei tua posteridade.” Isaías 14.30

“Não oprimais a viúva nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, e não trameis em vossos corações maus desígnios uns contra os outros.” Zacarias 7.10



Fiz questão de colocar todos estes textos justamente para mostrar a ética de nosso Deus para com aquele que é desprovido de nosso cuidado e isso nos leva ao fato de que devemos ser responsáveis por aqueles a que o Pai tem em estima, não que eles sejam melhores, pois pelos menos em uma coisa os teólogos da prosperidade têm razão: A pobreza é uma maldição, não pelo pecado cometido, mas pelo pecado que existe na humanidade, a pobreza é conseqüência de nosso pecado coletivo, pois ela é fruto de nossa indiferença à justiça, a equidade e a ética. Deus não quer o dinheiro deles ou o nosso, quer nossa humanidade, nossa empatia, que possamos exercer a capacidade de se envergar em direção ao oprimido e ir em seu auxílio, fazendo isso, estaremos fazendo também a Deus.

Todas as vezes que vocês fizeram isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizeram.” Mateus 25.40


Quem tem ouvidos para ouvir ouça.




***
Fonte: Thiago Azevedo é editor de Descanso da Alma



Para uma nova amiga. Foi ótimo o nosso café. 




Apologética 313802388243643400

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail