681818171876702
Loading...

Pense bem antes de postar na Internet

Imagem meramente ilustrativa: exemplo de exposição pessoal indesejada.

Dia desses, meu caçula, um pré-adolescente, voltava da escola no fim de tarde com um colega de classe, quando foi abordado por um garoto maior anunciando um assalto. Ele - meu filho  - não tinha nada para ser roubado, mas seu amigo perdeu um celular, uma correntinha de pescoço, além de ter levado uns safanões (meu filho também acabou apanhando por tentar convencer o "ladrão" a não rouba-lo).

O grande detalhe dessa cena triste e cada vez mais comum é que o "assaltante" tem página no Facebook, onde se rotula como "Vida Loka", e - pasmem - faz parte da rede social do assaltado. A mãe do garoto roubado já entrou em contato com os pais do garoto "ladrão" que ficará de castigo, sem TV, por muito tempo...(???)

Isso não é novidade: todos os dias é noticiado sobre pessoas programando assaltos pelo que veem expostos nas redes sociais por fotos, vídeos e comentários.

Não há muito tempo - se não me falha a memória  -  era tido como crime perseguir pessoas e sondar vidas alheias. Hoje, não é raro que, muitos exponham gratuitamente suas intimidades mais secretas para gente totalmente desconhecida. Muitos desses "expositores" parecem querer desfrutar da sensação de se sentir uma celebridade instantânea.

Sinais dos tempos? Creio que seja isso...




Abaixo, algumas consequências sobre a falta de cuidado com postagens na rede, extraídas do UOL

Demissão
Com a popularização das redes sociais, ficaram comuns os casos de pessoas demitidas depois de escreverem demais na web. Um exemplo disso aconteceu com uma mulher chamada Lindsay, no Facebook. Após escrever que odiava o chefe e achava que a companhia a obrigava a fazer muitas tarefas, seu chefe, chamado Brian, respondeu.

“Oi, Lindsay. Acho que você esqueceu que me adicionou aqui, não?” Em seguida, Brian afirmou que pagava para ela fazer as tarefas e ainda lembrou que faltavam apenas duas semanas para a funcionária concluir um período de seis meses de testes. Conclusão: Lindsay foi demitida.

Trote no MySpace
Um dos casos mais extremos de cyberbullying reportados pela imprensa norte-americana levou a jovem Megan Meier, de 13 anos, ao suicídio em 2006. A principal responsável pela intimidação virtual foi Lori Drew, de 49 anos. Ela criou um perfil falso no MySpace de um jovem de 16 anos – segundo os advogados, a intenção era humilhar a menina, que teria espalhado boatos sobre a filha de Drew. Ambas eram vizinhas e frequentavam a mesma escola em St. Louis, no Estado do Missouri.

Megan tinha histórico de depressão e passou a trocar mensagens com o "rapaz", que dizia ter acabado de se mudar para o mesmo bairro. Meses depois, o falso jovem rompeu a amizade virtual com Megan, em uma mensagem que dizia que "o mundo ficaria melhor sem ela". Em seguida, ela se enforcou.

Cocô de cachorro
Em 2005, uma sul-coreana ficou famosa por conta de uma situação que possivelmente não a deixou orgulhosa. Ela estava no metrô sul-coreano com um cachorro de estimação, o animal fez cocô dentro do vagão, a jovem não limpou e alguém registrou a cena com o celular. As imagens foram parar na internet e a estrangeira ficou conhecida em pouco tempo como a Dog Poop Girl (algo como a “garota do cocô do cachorro”).



 Assim como o Zé em seu blog, nem tudo que o Genizah posta tem obrigatoriamente relevância religiosa. Cremos que o compromisso com o Cristianismo não se restringe apenas ao ambiente eclesiástico. Na verdade, o ambiente onde o cristão menos fica é a igreja.

 



Comportamento 4690273517344624174

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail