681818171876702
Loading...

Quem quer um prefeito chincheiro gospel e mentiroso?


Um dos candidatos a prefeito da cidade de Vitória (ES), Edson Ribeiro, do Partido Socialista Democrata Cristão, o PSDC, é mais um a usar a religião evangélica como plataforma eleitoral, desta vez, porém, com requintes de imbecilidade. (rss)

O candidato gravou um vídeo para o horário eleitoral exatamente para negar  as acusações de que usava a sua religião para se promover (Cadê o governo, crente?) e aproveitando o ensejo, dá provas de sua "seriedade" de propósitos aderindo ao modismo estúpido do "cheirador de bíblia", Lucinho Barreto.

Foi à TV para negar mas, por fim, afirma a contumácia! Novamente faz uso da sua "religiosidade" para angariar votos.

“Eu nunca usaria a religião como objeto de eleição. Agora não escondo meu lado religioso. Sou pastor batista (os batistas não merecem isto!), subo ao morro, mas quando faço, é pra pregar a Bíblia”, afirma o político.

“Se eu tiver que usar a Bíblia, eu vou cheirar a Bíblia. Porque eu, como outros pastores, sou ‘cheirador’ de Bíblia”, disse Edson Ribeiro, que além de pastor e psicanalista é também macaco de imitação.

“Agora, é melhor ser ‘cheirador’ de Bíblia e subir o morro pra pregar e evangelizar (…) do que outros candidatos que sobem o morro pra cheirar”, disse ele insinuando que há  candidatos capixabas subindo os morros de Vitória para usar drogas.


Assista:







O ilustríssimo candidato também protagonizou outro episódio político-religioso de arrancar os cabelos do profeta Jeremias. De acordo com o jornal A Gazeta, do Espírito Santo, o candidato esteve em duas igrejas evangélicas (Igreja Batista da Praia do Canto e  Igreja Evangélica Batista de Vitória) colhendo alguns depoimentos sobre ele e depois teria usado o material para criar um vídeo com conotação eleitoral, sem pedir a autorização dos entrevistados, que desconheceriam a intenção do candidato de usar o material no horário político da TV.
O cara de pau visitou a igreja, ainda no período pré campanha, acompanhado de um câmera. Na ocasião,  abraçou algumas pessoas, incluindo o pastor, pedindo depoimentos sobre ele: “O Edson fez as filmagens sem informar as verdadeiras intenções e as está usando para se promover politicamente. A imagem em que apareço foi uma atitude educada, e não uma demonstração de intimidade. Não o recomendo como político”, escreveu o pastor Uziel Carneiro, um dos pastores da igreja da Praia do Canto.

Povo de Deus, vamos repudiar estes picaretas!




Com informações de A Gazeta





 
politicagem na igreja 1264855461144862763

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail