681818171876702
Loading...

Libertado no Irã o pastor Youcef Nadarkhani

O pastor Youcef Nadarkhani, depois de quase três anos preso e condenado à morte, foi liberto hoje,  8 de setembro de 2012.

Nadarkhani foi absolvido da acusação de apostasia (abandono da fé islâmica), mas condenado a três anos por evangelizar os muçulmanos. Como ele passou praticamente três anos preso aguardando julgamento, obteve a liberdade.

O tribunal deliberou esta manhã em uma audiência que durou mais de seis horas. Observadores temiam que novas acusações fossem feitas neste último julgamento, mas isto não ocorreu. Ao final, o pastor  já estava liberado para voltar para casa. Desde o início da tarde, ele está com a sua família e já recebendo as mensagens de grupos cristãos de todo o mundo.

Naturalmente, Nadarkhani não poderá mais evangelizar no Irã. O pastor ainda não se manifestou sobre seus projetos, mas é provável que venha deixar o país.


Família aguarda o pastor na porta da prisão


O pastor sai da prisão e é recebido por sua família que corre em sua direção

O encontro com sua esposa
E recebe flores de seu filho mais velho - Daniel (9). Também na foto, o outro filho Yoel (7), a mãe Fatema, esposa Tina, amigos e parentes.


A luta

Youssef Nadarkhani foi preso em 2009 porque não quis que os filhos estudassem  o Alcorão.

Ele se converteu a Cristo aos 19 anos de idade e três anos depois, já pastor evangélico, fundou uma pequena comunidade cristã na cidade de Rasht, a noroeste de Teerã.

Nadarkhani foi preso, acusado de abandonar a fé islâmica e evangelizar muçulmanos, e recebeu a sentença máxima: morte por enforcamento.

Durante três anos, o caso foi examinado por cortes superiores iranianas. A esposa de Nadarkhani também foi detida, chegou a ser condenada à prisão perpétua, mas depois foi solta. O pastor, por três vezes, recebeu proposta de abandonar o cristianismo e voltar para o islã, em troca da suspensão da pena de morte. Youssef Nadarkhani não aceitou.

A pressão internacional em favor da causa do pastor foi muito grande, com destaque para  grupos de cristãos estadunidenses e latino-americanos, mas o fator decisivo envolveu  a pressão de governos com os quais o Irã mantém boas relações, incluindo o brasileiro.

As fotos da libertação do pastor vistas nesta matéria foram divulgadas pela Christian Solidarity Worldwide nas redes sociais. A CWS têm sido uma das principais fontes sobre o caso. "Nós elogiamos o judiciário iraniano por esta decisão, que é um triunfo para a justiça e o Estado de Direito", disse o presidente-executivo da CSW, Mervyn Thomas. "E enquanto nós nos alegramos com esta notícia maravilhosa, devemos nos lembrar das centenas de outros casos de pessoas agredidas, molestadas ou injustamente detidas por conta de sua fé naquele país. A CSW está empenhada em continuar a campanha até que todas as minorias religiosas do Irã sejam capazes de desfrutar a liberdade religiosa, como garantido pelo Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, do qual o Irã é signatário."

Agora, é hora de agradecer a Deus pela liberdade deste pregador do Evangelho e seguir intercedendo por seu ministério e pela sua segurança e de sua família.





Com informações das agências






 
igreja perseguida 7557257959187056806

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail