681818171876702
Loading...

Ai que loucura!!!


Digão

Narcisa Tanborindeguy é uma figura quase folclórica. Para quem não conhece, é uma socialite, ex-esposa do Boninho, poderoso diretor da Rede Globo, e famosa por seu espalhafato. Ficou famosa por seu bordão “ai, que loucura!!!”

Há alguns tipos de loucura registrados na Bíblia. Há aquela que indica apenas algum problema mental (1Sm 21.13, 14); em outras ocasiões, o termo indica uma insensatez congênita (1Sm 15.25); indica também a impossibilidade de o homem, por sua própria vontade, compreender o Evangelho, pois o sentido lhe é inescapável (1Co 2.14); mas na maior parte da Bíblia, “loucura” pode se traduzida pura e simplesmente por “idiotice” (Ec 10.13, 2Sm 13.12, etc.).

Neste sentido, vi recentemente um vídeo em que Abílio Santana, no Congresso dos Gideões em Camboriú (onde mais?) diz que Jesus tinha casa na praia. Veja se você consegue acompanhar o raciocínio da loucura total: segundo este pregoeiro baalístico, Jesus assumiu a carpintaria com doze anos, fazia as obras de carpintaria com uma rapidez tremenda (do dia para a noite!), e foi juntando dinheiro até conseguir comprar uma casa na praia.

Esquece-se este mensageiro da mentira que o conceito de poupança é um conceito moderno, resultado do espírito protestante de valorização do trabalho e da vida frugal, mas não tinha tal conceituação há dois mil anos atrás. Aliás, não havia como guardar dinheiro a juros, como fazem os bancos hoje em dia com as cadernetas de poupança, pois a cobrança de juros era proibida pela Lei (Ex 22.25)! 







Além disso, em seu afã de sancionar sua ganância travestida de piedade, tal pregoeiro evoca a figura de um menino Jesus que não se encontra os Evangelhos, mas que está presente em obras apócrifas do 2º e 3º séculos, que eram usadas para sancionar o gnosticismo no seio da igreja, obras essas que mostravam Jesus trazendo vida a passarinhos de barro ou matando coleguinhas por não brincarem com Ele. Para finalizar: onde, na Bíblia, há algum relato que Jesus assume a gerência da carpintaria de José aos doze anos? 

No afã de querer arrancar alguns trocados do bolso de Deus, os homens andam fazendo loucuras, como essa distorção grosseira da Palavra. E o público, em sua estrada que os leva cada vez mais longe do Crucificado, aplaude o falso profeta a cada insensatez proferida. Tristemente, pregoeiro e público são dois lados de uma mesma moeda falsificada.
Guarde bem em seu coração:

# Liberdade no Espírito não significa comportamento carnal desenfreado;
# Avivamento espiritual não é a mesma coisa que prostituição espiritual;
# Presença do Espírito não significa distorcer a Bíblia que o próprio Deus inspirou a bel prazer dos interesses inconfessáveis do pregoeiro;
# Provisão de Deus não é a mesma coisa que MegaSena celestial;
# O amor de Jesus pelos pecadores não significa autorização para continuar no pecado e até mesmo acrescentar mais alguns à lista.

Deus exige vida santa. E santidade significa voltar-se a Deus, prostrado e arrependido de seus pecados. Significa viver na dependência dEle, e não tentar achacá-lo com ameacinhas e birrinhas. Significa denunciar gente que usa o Nome para se dar bem. Somos chamados a viver em santidade, e não em barganha cósmica. Senão, ouviremos, não de Narcisa Tamborindeguy, mas do próprio Deus, o resumo do que se tornou nossa existência:

 Ai, que loucura!!!




Digão anda meio doido, aqui no Genizah






Só pode ser brincadeira... 3142069095119153460

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail