681818171876702
Loading...

No divã com Malafaia (PARTE 1)




 Marcelo Lemos


- PARTE 1 -



Silas Malafaia resolveu desafiar blogueiros para um debate teológico



Fiquei sabendo do desafio do Pr. Silas Malafaia pela Internet, já que raramente assisto a seus programas. No início pensei se tratar de um desafio pra valer, mas estava enganado. O desafio é apenas teatro. Incomodado com as criticas feitas aos rumos do seu ministério, especialmente a acusação de ter aderido a Teologia da Prosperidade, o assembleiano gravou uma mensagem sobre o tema, e desafia seus críticos a lhe mostrar onde estão, afinal, os erros teológicos pelos quais é acusado.

         A teatralidade é evidente. Que desafio existe em “montar” uma pregação para responder sobre práticas que ele tem levado a cabo ao longo dos últimos anos? Imagine, por exemplo, um acusado por estrupo desafiar um juiz que o coloque diante da mulher mais bonita do mundo, garantindo que irá se comportar. Sim, pode se comportar, mas isso não responde nada a respeito de sua conduta até ali. O desafio de Malafaia não passa disso.

         Não estou dizendo que não gosto da ideia de tal debate. Estou dizendo que é um desafio covarde, falso, um palco montado. Mesmo assim é algo fantástico, e duvido que Malafaia consiga sair ileso do episódio. Terá de responder, primeiro, sobre sua covardia. E, se pudesse lhe dar um conselho, pediria que abrisse as portas de seu estúdio para uns dois ou três vagabundos – ops! -, quero dizer, blogueiros. Aí sim começaria fazendo o certo, liderando um verdadeiro desafio teológico. Seja como for, sua mensagem pré-fabricada não vai apagar as heresias que ele vem divulgando nos últimos anos; o desafio é uma tragédia anunciada.

         O que Silas tem na cabeça? Foi a primeira pergunta que me ocorreu ao ler sobre o desafio no Genizah. Talvez seja megalomania. Ele parece ter encarnado a imagem de profeta de Deus para o Brasil. Do seu pedestal não aceita correção. Ele sempre foi – e já o admirei muito por isso – uma poderosa voz apologética para a Igreja Brasileia. Silas não pode perder esse status, afinal, foi um dos pilares sobre os quais edificou seu ministério. Por outro lado, manter certa megalomania exige uma injeção de recursos quase desesperadora...

         Hoje o Pr. Silas é feito de alvo, assim como fez outros de alvo no passado. As mesmas heresias que apontou em outros, hoje são apontadas nele. Ele já caçou muita heresia. Virou caça. Mas lhe é difícil engolir tal ironia. E pode até ser que ele realmente se sinta injustiçado. Talvez seja o caso de estar imaginando que encontrou um meio termo entre a Teologia da Prosperidade e o Evangelho de Cristo. Neste caso, é um iludido que ilude outros. E isso não muda o fato de que a heresia fez morada em seu coração.

         Temos um longo prazo de espera determinado pelo assembleiano até que seu [suposto] desafio vá ao ar em rede nacional. Até lá poderemos tentar desvendar a mente do homem, em doses homeopáticas. Ainda temos muito a investigar. Por hora, termino achando que Malafaia está com a síndrome do “megalomaníaco ferido”, e deseja recuperar o espaço que bloqueiros sem grana nem botox lhe roubaram.
 


Marcelo Lemos, o desocupado do Olhar Reformado, para o Genizah.



Silas Malafaia 3557909798275103725

Postar um comentário

Página inicial item

Siga por e-mail