Era o que faltava! Passa a régua gospel!

 Hélio do Contorno da Sombra

Agora vai! Por falta do que fazer, já que vivemos num país super ético em que tudo anda a mil maravilhas, sem nenhuma mazela social ou econômica, e o povo até já está com saudade daquela época em que o dinheiro público era desviado ou mal gasto, o deputado federal da Igreja Renascer em Cristo Marcelo Aguiar (PSD/SP) apresentou ao Congresso, no último dia 23, um projeto de lei, de nº 2766/2011, que institui a Semana Evangélica em todo o território nacional, com os seguintes teor e justificativa: 


O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Esta Lei Institui a Semana Evangélica em todo o território nacional.


Art. 2º A Semana Evangélica será comemorada, anualmente, de 26 de outubro a 1º de novembro.


Art. 3º A Semana Evangélica destina-se ao congraçamento das Igrejas Evangélicas, independente da denominação.


Art. 4º Durante a Semana Evangélica serão promovidos eventos pela comunidade evangélica, tais como peças teatrais, exposições, simpósios, palestras, seminários, cruzadas evangelísticas e outros acontecimentos semelhantes com o aproveitamento e a utilização dos logradouros públicos cedidos para tal finalidade, quando solicitados.


Art. 5º As Igrejas Evangélicas por intermédio de seus pastores e dirigentes, em conjunto criarão e executarão todos os eventos da semana evangélica a que se refere esta lei.


Art 6º As despesas com a organização da Semana Evangélica, correrá a cargo das igrejas, suplementadas se necessário.


Art. 7º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.


JUSTIFICAÇÃO


O trabalho que as igrejas fazem é fundamental, não só no caráter religioso, mas engloba uma série de outros benefícios sociais e culturais. Temas importantes como a prevenção de uso de drogas, doenças sexualmente transmissível, contra a Pedofilia e muitas atividades de evangelização, através de peças teatrais, shows, feiras evangélicas apresentação de coral e músicos, gincanas desportivas e intelectuais, feira de livros evangélicos entre outros serão trabalhados na Semana Evangélica.


Dessa forma, solicito o apoio dos meus pares nesta Casa Legislativa no sentido do acolhimento do presente Projeto de Lei.
Perceba o amado irmão e a amada irmã que o art. 4º do projeto de lei prevê a utilização de "logradouros públicos" para o congraçamento do povo gospel da cidade, mediante requisição, como se não custasse nada ocupar os espaços e equipamentos públicos de um município por uma semana ou para certas cruzadas evangelísticas que custam milhões de reais. Além disso, o art. 6º prevê que "as despesas com a organização da Semana Evangélica, correrá [sic] a cargo das igrejas, suplementadas se necessário". Suplementadas por quem, cara-pálida? Claro que é pela viúva, ou - no popular - pelos cofres públicos, não é mesmo?

Aí a gente se pergunta: por que é que se elegem deputados "evangélicos"? Para conseguir uma boquinha nas tetas do governo? Pra conseguir algum poder de barganha (de voto) caso o líder da denominação precise de uns benefícios ou que alguma autoridade feche os olhos e tampe o nariz diante de um malfeito? Que povo "cristão" é esse que precisa de favores governamentais pra se "confraternizar"? Acho que nunca ouviram falar em "amor" e "serviço". Também não leem a Bíblia mesmo, né! Por que pregam "prosperidade", então? Prosperidade com o dinheiro dos outros é moleza, né não?...

Tem gente se "desconvertendo" de vergonha... Sério!



28 Comentários

♥ Vanda ♥ disse...

Eu sou uma delas.
Nunca mais entro em uma igreja 'evangélica' sai pra lá...
Esse é outro mamando nas tetas do governo!!!!

Jesus não é evangélico disse...

"Art. 3º A Semana Evangélica destina-se ao congraçamento das Igrejas Evangélicas, independente da denominação". Essa é boa... que congraçamento? Umas estão pescando no aquário da outra" Só se unem quando é para tosar as ovelhas e comer a carne. Que vergonha! Queria ver união para pregar o genuíno Evangelho e realizar ação social!

Bianca Souza disse...

se fosse a semana do nosso Senhor Jesus Cristo, acho que eu engoliria mais a seco auhauhauah

daqui a pouco vai ter a semana do gays, dos heteros, do negro, das crianças....

Pq ele num inventou algo mais util para a nossa sociedade?

Ele esta criando algo que vai criar uma guerra braba ai...

Luciana disse...

Taí, eu torço para que essa Lei passe. E depois dessa semana, queria ver também a semana do candomblé, do hare krishna, do espiritismo, da nova era, do satanismo.

Porque se é para ser assim e se vivemos num país que garante igualdade a todos, por que só evangélico acha que tem que ter mais vantagem?

Andre Gatti Silva disse...

até um certo ponto essa lei é boa, porém eu também concordo com o autor desse texto no que diz respeito ao dinheiro publico. Na minha opinião deveria e deve sim ocorrer TODOS eventos na custa da igreja, afinal se é a igreja que quer evangelizar e falar de Cristo, Jesus mesmo falou que não é moleza "Pegue sua cruz e me siga" sem contar com o que Jesus falou em Lucas 14:12-14. Se queremos uma semana evangélica, acho que deveríamos sim prover TODAS nossas nessecidades que temos!!! i outra si queremos mostrar que somos evangélicos mesmo, por que não fazemos um movimento para os deputados usarem do dinheiro Publico para fazerem centros de ex dependentes quimicos e por ae vai?? uma coisa sou a favor do autor, USAR DINHEIRO PUBLICO NAO!

mariafer taise disse...

acho que deveria ter a semana dos cristaos onde todos se reuniriam...mas...qual éo problema ter a semana evangélica,e qual é o problema em ter ajuda do poder publico???se fosse pra qualquer outra religiao ou cantor famoso,podem ter certeza que o governo daria uma acessoria perfeita....desviar dinheiro publico é errado sim....mas quem garante que ele vá fazer isso???quem esta la para ver???alguns criticam e ate julgam,mas nao pensam que se talvez fosse ele no lugar do deputado,teria feito igual ou ate pior...
"NAO JULGUEIS PARA QUE NAO SEJAIS JULGADOS"

mariafer taise disse...

Se para alguns "nao julgueis para que nao sejam julgados é ladainha".....entao a bíblia é ladainha tbm..pois esse ditado é retirado de tal fonte

Aguiamoria disse...

Eu acredito ser uma boa, sendo para pregar o evengelho verdadeiro, eu apóio.

Fernando França.

Almir disse...

"Igrejas" de "rabo preso" com o governo, controladas pelo "cabresto" do financiamento público, subservientes, sem moral para criticar, muito envolvidas com a podridão do Estado para sequer balbuciar contra qualquer das perversidades dos donos do poder...

Essas são características que encaixam bem no perfil das "igrejas" que vão apoiar o anticristo durante a Grande Tribulação.

Anônimo disse...

Andre Gatti, essa lei até certo ponto é boa para que?
Maria,o "não julgueis" é ladainha sim, quando emprega-se a intepretação no sentido de acobertar e proteger banditismo e pilntragem "em nome de Deus"
A biblia nos diz para fazermos juizo dos falsos profetas não é? Ou então temos que rasgar a biblia neste contexto?

Prof. Wenderson disse...

Dessa vez serei obrigado a descordar dos comentários do blog, afinal, faltou uma reflexão a respeito da existência dos espaços públicos destinados a cultura, lazer e eventos. Derramamos bilhões em impostos para financiar carnval, blocos fora de época, shows diversos etc. Verba que possui um % nos orçamentos dos estados e municípios, ou simplesmente e doada através da isenção dos impostos de muitas empresas.

Apolo disse...

Essa eu não entendí! Criticar uma proposta como esta do deputado é no mínimo, equivocado(Engraçado, não sei por que me lembrei de Judas dizendo: "Por que não se vendeu este perfume por tanto e deu-se aos pobres"?!). O comentarista parece ser contra o uso de espaços públicos pelo povo de DEUS; para isto justifica-se nos "milhões de custos" que uma cruzada evangelistica num local público tem; ué, não é pra isso também que damos dízimos e ofertas? ... Construir templo, serviços sociais(recuperação de drogados e ajuda aos carêntes por exemplo), enfim... Creio que não deixa de ser uma forma de investimento no Reino. E se você levar em concideração que o "dinheiro PÚBLICO" é de todos, pegar de volta uma "fatia deste bolo", que é feito com impostos dados também por evangélicos(e que como disse o Prof. Wenderson: Derramamos bilhões em impostos para financiar carnval, blocos fora de época, shows diversos etc), para investir em manifestações do povo de DEUS em lugares públicos, não é mal. Não que o povo de DEUS precise do dinheiro do governo pra se confraternizar e tal... "Fazemos muito sem ajuda do governo, só com nosso dinheiro", com ajuda do gonverno(isto é: Com uma parte dos impostos que pagamos, voltando através de suplementos; quando for necessário!)poderemos fazer mais.

Anônimo disse...

na minha modesta opiniao...o Brasil nao precisa de evangelicos....mas de evangelho....nao precisa de "igreja" mas da Igreja da qual fazemos parte , independente do templo.....nao precisamos de politicos evangelicos, mas de politicos com vergonha na cara e comprometidos em legislar em favor de todos, e nao de uma parcela ou de um grupo em especifico.......

GILSON

Anônimo disse...

ELES PODIAM CRIAR A SEMANA PROS "EVANGÉLICOS" TOMAREM VERGONHA NA CARA!!!

Anônimo disse...

Outro dia desse houve o dia do evangélico aqui na minha cidade. Foi uma decepção. pastor pedindo oferta (em evento público - a tal oferta não foi dividida entre todas as denominações não! ficou só para a denominação do pastor que pediu e que dirigia o "culto"), cantor "gospi" com uma sanfoninha pro povo do mundo dançar (e cada dança!misericórdia!),"conferencista" vendendo DVD, e etc., até mesmo porque não fiquei pra ver o final.

Eu também tenho vontade de me "desconverter", tenho vergonha de dizer que sou evangélico.

A igreja "evangélica" está uma bagunça!

Anderson S. Abrantes;Tenente Ananias/RN

Anônimo disse...

A PAZ: IRMÃOS TENHO AMIZADE COM POLITICOS SÉRIOS( eles existem) E QUASE SEMPRE VEJO QUE MESMO AS BOAS IDÉIAS QUANDO SE RALIZAM EM PROJETOS SÃOE IVADAS DE VÍCIOS ESCUSÁVEIS E INESCUSÁVEIS, MAS SINCERAMENTE A SUA GRANDE PARTE É POR INÉPCIA MESMO E IMPERÍCIA E MUITO POUCO, MAS MUITO POUCO POR CANALHICE.
EXPLICO: NOSSO POLITICOS EVANGELICOS SALVAGUARDADAS EXCEÇÕES SÃO PESSIMAMENTE PREPARADSO PARA A VIDA SECULAR, E PREVENDO ESSES DISSABORES QUANDO NÃO SÃO MAL E PORCAMENTE ASSESSORADOS DE VEZ EM QUANDO RESULTA EM UMA LEIZINHA MEIA BOCA.
A INTENÇÃO DO CIDADÃO FOI LOUVAVEL POR INSTITUIR UM ESPAÇO/TEMPO DE ADORAÇÃO, MAS AS 'EMENDAS' NO SEU ANTE´PROJETO DE NASCIMENTO NA LEI TROUXERAM ESSA ABERRAÇÃO QUE LEMOS ACIMA.
PERDOEM-LHES IRMÃOS POIS NÃO SE TRATA DE CANALHICE NÃO, É INCOMPETÊNCIA PARA LEGISLAR MESMO!!!
PR CLAUDIO ACCONCI
prclaudio-acconci@bol.com.br

Anônimo disse...

Essa lei é uma vergonha!

A igreja evangélica se auto-financia. É pra isso que existem dízimos e ofertas, não vamos obrigar toda a população a pagar a nossa festa! Mas enfim, não é porque as outras pessoas fazem isso conosco (carnaval, copa do mundo...) que o ato deixa de ser IMORAL. Quem paga com mal o mal que recebe são os pecadores, não deve ser assim entre nós.

Todo mundo vive falando que os gays querem privilégios legais em relação aos demais cidadãos e que isso não é certo, mas quando é conosco o peso é diferente!? Os evangélicos podem lesar o contribuinte pra obter privilégios?

Os políticos não deviam defender castas mas sim políticas em favor de toda a população.Mas é muito mais proveitoso escolher um segmento social como curral eleitoral e fazer projetos duvidosos direcionados a ele, para garantir o voto dos alienados na próximas eleições.

Alienação e hipocrisia são ingredientes para construção e apoio de projetos de lei como este.

Layssa Ramos

Max disse...

Já não basta uma semana santa e ainda tem mais essa. Só falta os d bancada da Universal promulgar as semanas da libertação. Creio que um evento desses só seria mais um gasto fútil para as despesas publicas. É falta do que fazer desse deputado.

Antônio Marcos Penna Borges disse...

Eu sou um dos que estão se "desconvertendo" de vergonha. Já estou desviado dos evangélicos para me manter Cristão.

wag disse...

Não concordo com o comentario. Está parecendo ateu falando, ou ex crente que saiu da igreja magoado, melindrado, que mete o pau em tudo, sem pensar. Na minha cidade tem uma festa da yemanja patrocinada pelo estado, pois macumbaria virou cultura, e do dia 2 a 10 de dez. Se reúnem mais de 10 mil macumbeiros na praia. glorias Deus se aprovar essa lei e a cultura da bíblia for patrocinada, se pagam uma fortuna para os macumbeiros, temos direito também, e vidas serão alcançadas, e o evangelho propagado. Isso não tem preço. Quem é contra a cultura de Jesus,não pode se considerar um Cristão,pois Jesusensinou: quem não é por mim, é contr mim, quem não junta comigo espalha. caro Hélio, reveja seus conceitos e críticas. Oi imotos satanás, e não seus irmãos na fé, por mais picaretas que sejam , como os donos da renascer e sua turma.,

Anônimo disse...

Diminuir para que Ele cresça ninguém quer né;Jesus criticou os fariseus que buscavam privilégios por serem religiosos!Sabe pq a igreja brasileira está se deteriorando e se misturando tanto com o mundo?Pq falta perseguição e fogo, pq quando esse vier eu torço para que ele venha aí sim vão se revelar cabritos e ovelhas,pois o fogo provará as obras de cada um!Ninguém quer dar banho em mendigo,cuidar dos acamados,alimentar os famintos,cuidar dos órfãos e das viúvas,se misturar com a ralé, NÃAAAAAAAAAAOOOOO,QUEREM status,postos,as melhores cadeiras,os melhores ternos,os carrões importados,os jatinhos e tudo isso a "serviço do reino é CLAAAAAARO"!E o pobre miserável que vende o almoço pra comprar a janta que se lasque pq afinal de contas apesar de crer e cumprir os mandamentos de Deus , é miserável pq não tem fé e rouba a Deus pq não dízima e oferta,pq o deus que servimos é capitalista e favorece uma minoria com luxo e conforto.Somos ministros de Deus e quando as pessoas olham para nós qual é representação que elas veem?Eu creio em um remanescente fiel e que em meio a tanto lixo existe uma igreja invisível(pq o q ela faz não dá ibope$$$) nessa sim eu não deixo ter fé,quanto ao resto...

Anônimo disse...

Muitos tentando JUSTIFICAR essa lei que defende a bandeira evangélica.... "UM ERRO NÃO JUSTICA O OUTRO" já tem bandeiras demais sendo defendidas, o povo não precisa de gays que defendam gays, brancos que defendam brancos, assim como também não precisa de evangélicos que defendam evangélicos, onde estão os politicos dispostos a legislar a favor da coletividade, no que se refere a proposta do seu cargo!

Anônimo disse...

apolo, eu vou desconsiderar toda a baboseira que você falou só por causa do teu "concideração" ...

Anônimo disse...

"cultura de Jesus?" BOLA FORA!!!!

Dieg0 disse...

Os show gósper só enchem o bolso das estrelas de Gizus. Esse "dízimo" dos crentes poderia ajudar os pobres, ao invés de enriquecer meia dúzia de espertalhões.

Eu questiono e julgo as ações de quem eu quiser, é um direito meu. Estou julgando, não condenando. Não julgueis, não toqueis, não faleis... Essa religião engessa o pensamento das pessoas.

Fábio Coutinho disse...

vamos pedir para os deputados criar a "semana de caça aos políticos corruptos", em que qualquer cidadão poderá pegar esses caras e descer uns cascudos bem dados, sem ser processado ou preso.

Anônimo disse...

Realmente o comentário do anônimo la em cima tem fundamento, estou morando nessa cidade onde os macumbeiros são patrocinados pelo governo, tomei um susto quando cheguei e vi 4 trios elétricos com centenas de macumbeiros batendo tambor em cima dos triose outras centenas de macumbeiros dançando embaixo, era quase que uma micareta de mandingueiros e isso ninguém desabona, agora quando se fala em patrocinar ou fazer um evento evangélico os próprios "cristãos" sãos os primeiros a apontar e colocar em descrédito a boa intenção de a comunidade evangélica ter seu espaço na cultura brasileira.....

Anônimo disse...

Não preciso dizer que cada linha desse projeto é inconstitucional, senão vejamos:
Constituição da República Federativa do Brasil: Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:
I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;
#
Essa lei só teria fundamento constitucional se fosse tratada apenas como evento recreativo e cultural tal como o Carnaval ou qualquer coisa que se lhe pareça.

Postar um comentário