681818171876702
Loading...

SEXO-no-ie: A religião do sexo


Márcio de Souza


Você já reparou no que se transformou o sexo? No conceito cristão, sexo é fonte de prazer, serve para a reprodução e para aumentar a intimidade do casal, além de consumar o casório. Porém, o que temos visto hoje em dia passa de banalização, já se tornou algo parecido com um religião.



Jack Nicholson, ator norte americano, protagonizou uma das maiores polêmicas com respeito a sexo. Ele afirmou que não conseguia de forma alguma ficar sem sexo durante um dia apenas, detalhe, precisava ser sempre mais de uma vez e com parceiras diferentes. Salomão ficaria com inveja e se remexeria na tumba!

Michael Douglas, após ter filmado instinto selvagem com Sharon Stone e assédio sexual com demi Moore teve que ser internado em uma clínica de reabilitação para dependentes de sexo (também, pediu pra que isso acontecesse né).

O grande caso é que o sexo é forte, é coisa de instinto! Precisa ser tratado com respeito e aproveitado com responsabilidade, porém com muito desprendimento. Não estou falando de práticas, mas de entrega, entrega total ao parceiro. Dentro do casamento, e o sexo foi criado por Deus para ser usufruído nesse contexto, não há prisões para soltar o prazer, são duas pessoas que se amam, aproveitando o momento mais íntimo na comunhão carnal!

Precisamos vigiar para que o sexo, não se torne uma compulsão. Para que não fiquemos dependentes dele, e religiosamente ansiosos pelo momento de fazê-lo. Deus aprova e assina embaixo do sexo com muito prazer, porém precisamos fazê-lo sem furor, para que não nos tornemos como animais no cio que apenas ao sentir o cheiro do outro já quer se atracar. Somos racionais e devemos nos comportar como tais, achando o equilíbrio para uma vida sexual sadia!

Pratiquem, mas não deixe que o sexo se torne uma religião!


***
Fonte: Márcio de Souza
sexualidade 1719668225497261796

Postar um comentário

Início item
Instagram


Siga por e-mail